Siga-nos

Entrevistas

Renzo Gracie detalha confusão com homem em metrô de Nova York

Nas últimas semanas, um vídeo em que Renzo Gracie aparece em uma briga com um homem no metrô de Nova York viralizou. No registro, é possível ver o indivíduo indo para cima do faixa-preta e, posteriormente, sendo imobilizado com um katagatame (posição tradicional do jiu-jitsu). Presente na última sexta-feira (16) no evento do ADCC, em Las Vegas (EUA), o lutador brasileiro explicou, em reportagem exclusiva à Ag Fight, o que de fato ocorreu no episódio.

O especialista da arte suave confirmou os rumores de que havia sofrido um ataque de cunho xenofóbico, ao ser abordado de forma agressiva simplesmente por falar sua língua nativa, o português, nas ruas dos EUA. A ‘lição’ dada por Renzo no agressor ganhou tanta visibilidade que o faixa-preta destaca que seus alunos pedem repetidamente para que o membro da família Gracie replique a posição de estrangulamento em seus seminários.

“Foi o estrangulamento que usei lá no metrô, naquela briga no metrô. O cara veio me agredir, veio dizer que tinha que falar inglês, que eu não podia falar português. Acabei me atracando com ele, segurei, dominei e apliquei o estrangulamento. Ele gritava: ‘Estou com falta de ar’. Eu respondi: ‘Só pede desculpa que eu alivio’. Demorou não, foi rápido (pra ele se desculpar). Disse para ele: ‘Você tem que gritar, porque você me ofendeu alto, então vai ter que pedir desculpas alto também’. Aí ele gritava: ‘Desculpa’. Aí falei: ‘Está desculpado, aperta minha mão e acabou a brincadeira’. Agora você é meu amigo (risos). Não (não dei nenhum soco), para quê? Tenho mãos delicadas, de artista, sou um poeta, pintor (risos)”, explicou, antes de falar sobre a importância do jiu-jitsu em momentos como este.

“Sem dúvida nenhuma (essa é a premissa do jiu-jitsu). Se não tem necessidade de você bater (não faça) – parecia um garoto novo, só que era bobo, inseguro, que queria empurrar a opção dele de dizer o que eu tinha que ser ou fazer. Agora ele aprendeu, acho que nunca mais vai fazer isso com ninguém”, completou o veterano.

Hoje professor e instrutor de jiu-jitsu, Renzo também teve passagem pelo MMA. Na modalidade, o lutador brasileiro somou 14 vitórias, sete derrotas, um empate e um ‘no contest’ (sem resultado) em seu cartel como profissional.

Mais em Entrevistas