Siga-nos

Vídeos

Distante de cinturões, Rafael dos Anjos mira superlutas e cita McGregor como alvo

Aos 38 anos de idade, Rafael Dos Anjos recalculou a rota de sua carreira e traçou novos objetivos. Nesta quarta-feira (30), durante o ‘media day’ do UFC Orlando, que contou com a presença da Ag Fight, o brasileiro admitiu que, neste ponto de sua trajetória no esporte, dará prioridade a protagonizar superlutas ao invés de vislumbrar, como sempre fez, a conquista do cinturão da companhia.

Ex-campeão peso-leve (70 kg) e ex-desafiante ao título dos meio-médios (77 kg) do Ultimate, ‘RDA’ destaca que seu histórico o faz se manter relevante em ambas as divisões. De olho em combates grandiosos na reta final de sua carreira, o atleta do Rio de Janeiro citou Conor McGregor, maior astro da modalidade, como um possível adversário no futuro.

Os dois, inclusive, já foram escalados para se enfrentarem em 2016. Na ocasião, no UFC 196, o irlandês tentaria destronar Rafael, então campeão peso-leve da liga. No entanto, uma fratura no pé obrigou o brasileiro a se retirar do card e ser substituído por Nate Diaz, que acabou vencendo ‘Notorious’ e deu início a uma das principais rivalidades do Ultimate

“Sou um ex-desafiante dessa divisão, lutei com os melhores da categoria. Cheguei num momento da minha carreira em que sou relevante em duas categorias. Se luto no peso-leve, as pessoas querem ver. Se luto nos meio-médios, sou um grande nome também (…) Veremos o que vem a seguir, o Conor deve lutar com 77 kg, não vejo ele lutando mais com 70 kg. Essa é uma luta que faz sentido”, explicou ‘RDA’, devido ao seu histórico com o irlandês, antes de adiantar que busca medir forças com veteranos daqui para frente.

“Sim, definitivamente. Estou interessado em caras que têm o que oferecer, caras que já estão nessa há tempos. Sendo um ex-campeão, estando na companhia há tanto tempo, estou à procura de caras que fazem sentido para mim. Caras que também têm muitas lutas, lendas do esporte. É isso que miro agora”, completou.

De volta aos meio-médios para encarar Bryan Barberena no UFC Orlando deste sábado (3), Dos Anjos admite que a mais recente derrota diante de Rafael Fiziev motivou sua decisão. Com um corte de peso menos exaustivo com 77 kg, o brasileiro fechou as portas para uma nova perseguição ao cinturão dos pesos-leves. 

“Tive a última derrota contra o Fiziev. Foi minha última corrida pelo título naquela divisão. Busco lutar em um peso confortável para mim agora (…) Ninguém queria lutar com o Fiziev, fui o único que aceitou, por causa do ranking, do clubinho dos top 5 que só querem lutar entre eles. Perdi a luta e avisei: ‘Podem me tirar do ranking, vou lutar nos meio-médios’ (…) Não tenho planos de vencer o título naquela divisão (70 kg) mais, sendo sincero”, admitiu o carioca.

Bryan Barberena e Rafael Dos Anjos protagonizam o ‘co-main event’ do UFC Orlando. O evento, que também conta com a participação dos brasileiros Matheus Nicolau, Amanda Ribas e Istela Nunes, será liderado pelo duelo entre Stephen Thompson e Kevin Holland.

Mais em Vídeos