Siga-nos

Vídeos

Belfort convida Wanderlei Silva para competir em mistura de MMA com boxe

Vitor não luta desde 2018, em derrota para Lyoto Machida – Leandro Bernardes/PxImages

Mesmo após mais de duas décadas da histórica luta entre Vitor Belfort e Wanderlei Silva, pelo UFC Brazil, em 1998, uma possível revanche segue sendo tema de conversas dentro da comunidade do esporte. Recentemente, em entrevista à Ag. Fight, o curitibano reacendeu essa possibilidade ao desafiar seu algoz para um novo duelo, desta vez no boxe sem luvas. A proposta foi bem recebida pelo ‘Fenômeno’, porém com uma exigência.

Em conversa ao vivo pelo ‘Youtube’ com a reportagem da Ag. Fight (veja abaixo ou clique aqui), Vitor descartou a ideia da revanche ser realizada sob as regras do boxe sem luvas, modalidade a qual considera um retrocesso para o esporte. Em vez disso, Belfort sugeriu um duelo no ‘Boxe Martial Arts’, novo modelo de lutas, baseada na combinação de características do boxe e do MMA, que o carioca busca implementar em breve no ONE Championship, organização com a qual possui contrato atualmente.

“O Wanderlei como um cara que é um expoente muito importante, ele devia ser o primeiro a entender que o boxe sem luas é a pornografia da luta hoje me dia, não tem por que a gente fazer isso. Na realidade, o que eu estou criando, que é o Boxe Martial Arts, ele vai ter uma luva pequena, onde os dedos não vão entrar nos olhos, onde vai haver uma proteção. Não é aquela coisa sangrenta, não tem muito corte. Até porque eu acho que o Wanderlei está com uma idade que ele não precisa mais disso. Ele precisa criar algo que ele possa deixar como legado para a próxima geração. A gente vai regredir? Vai andar para trás? Vamos andar para frente, trazer algo que os patrocinadores possam estar com a gente, as grandes empresas. Pode ter uma união entre o boxe e o MMA. Ele está mais do que convidado para fazer essa luta comigo”, rebateu Belfort, antes de completar.

“Então, está mais do que aceito o desafio. A gente vai fazer a mesma coisa que ele estava querendo fazer sem luva, (mas) a gente vai fazer no Boxe Martial Arts, ver quem tem as mãos mais afiadas. Eu acho que isso para o público é uma luta que eu tenho certeza que ia gerar um grande resultado. Mas pelo menos a gente deixa um legado, algo que as pessoas vão querer fazer, grandes confrontos vão poder ser feitos”, justificou o carioca.

Afastado das lutas desde maio de 2018, quando foi nocauteado por Lyoto Machida em sua última luta pelo UFC, Vitor Belfort assinou contrato com o ONE Championship em março de 2019, prometendo retomar sua carreira. Ex-campeão meio-pesado (93 kg) e vencedor do torneio de pesos-pesados do Ultimate, o carioca possui 26 vitórias, 14 derrotas e um ‘no contest’ (luta sem resultado) em seu cartel no MMA profissional.

Mais em Vídeos