Siga-nos
Alejandro Salazar/PxImages

UFC

Sonnen relativiza domínio de Amanda e sugere que Peña pode dar o troco na trilogia

O domínio demonstrado por Amanda Nunes na revanche contra Julianna Peña, disputada no último dia 30 de julho, no UFC 277, fez com que poucas pessoas, além da americana, pedissem pela promoção de uma terceira luta entre elas. Um nome que pode ser acrescentado a essa modesta lista é o do ex-lutador Chael Sonnen.

Em um vídeo publicado recentemente em seu canal do ‘Youtube’, Sonnen se mostrou favorável à realização do terceiro capítulo da trilogia entre Amanda e Julianna. Na visão do ex-lutador, a superioridade demonstrada pela ‘Leoa’ durante os cinco rounds do segundo confronto ocorreu em razão de uma estratégia muito bem aplicada pela brasileira, mas, ao mesmo tempo, bastante simples.

Por isso, Sonnen pondera que Julianna Peña, com tempo suficiente de preparação e já atenta ao que foi feito pela rival dentro do octógono do UFC 277, teria total capacidade de fazer os ajustes necessários para combater as técnicas empregadas pela brasileira em uma possível terceira luta. Baseado nesse pensamento, o americano sugere que seja completada a trilogia entre as rivais.

“Se você conseguir acertar um na cabeça e dois no corpo em uma luta, volte para o um na cabeça e dois no corpo. Apenas continue fazendo isso repetidamente até que alguém toque a buzina e te tire de cima deles. E eu sugiro a vocês que isso foi grande parte do que Amanda fez. O que vocês viram como dominante, que vocês viram como desigual, galera, isso foi repetição contínua e Amanda fez um grande trabalho nisso. Mas era a mesma coisa. Eu estou compartilhando com vocês razões pelas quais ter uma terceira luta poderia ser muito razoável e, historicamente falando, você poderia ter um resultado muito diferente”, ponderou Chael Sonnen.

Amanda Nunes e Julianna Peña se enfrentaram pela primeira vez em dezembro do ano passado. A americana, que entrou como zebra para a disputa, finalizou a brasileira, chocou a comunidade das lutas e conquistou o cinturão peso-galo (61 kg) do Ultimate, que pertencia à baiana. Sete meses depois, na revanche, a ‘Leoa’ deu o troco e, com uma atuação dominante durante os cinco rounds da batalha, superou a rival na decisão unânime dos juízes, recuperando o título até 61 kg do UFC.

Mais em UFC