Siga-nos
Matt Davies/PxImages

UFC

Rafael Dos Anjos coloca experiência de ex-campeão à prova no UFC Orlando

Aos 38 anos, Rafael dos Anjos segue em atividade e disposto a provar que a idade é apenas um número diante de uma concorrência jovem e cada vez mais perigosa no UFC. Neste sábado (3), na Flórida (EUA), o veterano volta aos meio-médios (77 kg) e encara Bryan Barberena, oponente cinco anos mais novo e que vive grande fase no MMA. No entanto, se engana quem pensa que o brasileiro está temeroso por conta de sua derrota por nocaute no último combate e pela sequência positiva do adversário.

Pelo contrário, o ex-campeão do peso-leve (70 kg) do UFC se mostra empolgado por enfrentar Barberena, que tem como principais qualidades o fato de ser brigador no octógono, o poder nos socos e cotoveladas e a resistência aos golpes dos adversários. É bem verdade que, ao longo dos anos, Dos Anjos se acostumou e até se especializou em encarar atletas de alto nível e dos mais diferentes estilos, porém o veterano não se deixa enganar.

De 2014 até o presente momento, o brasileiro mediu forças com representantes do top-15 das duas categorias e, como ‘Bam Bam’ nunca integrou a elite dos meio-médios, parte da comunidade do MMA classificou o embate como uma espécie de ‘descanso’ para o atleta. Contudo, Rafael não subestima Barberena. Vale pontuar que o americano vive sua melhor fase na carreira e, nas últimas duas lutas, venceu Matt Brown e Robbie Lawler, veteranos dos esportes de combate, assim como Dos Anjos. Mas, ao contrário das recentes vítimas de Bryan, o niteroiense permanece sendo competitivo e criando dificuldade para os grandes nomes do UFC.

Tanto que, apesar da idade avançada para atuar nos esportes de combate, o brasileiro leva a carreira a sério, apresentando bom condicionamento físico e alto nível tanto na trocação, quanto no grappling. Como é um atleta completo e com Q.I. de luta, Rafael apresenta boa chance de ter um desempenho satisfatório em sua volta aos meio-médios e se reencontrar com a vitória no UFC.

Apesar de Barberena levar perigo aos adversários com socos e cotoveladas, o mesmo não é conhecido por seu lado defensivo e estratégico em combate. Sendo assim, para o niteroiense passar pelo desafio, o ideal é não deixar o oponente à vontade no octógono e impedir que este transforme a luta em briga. Caso ‘RDA’ consiga atacar de forma inteligente, com base no volume e misturando os golpes com quedas, a tendência é levar a melhor após os 15 minutos de ação.

Confira abaixo o card completo do UFC Orlando:

Stephen Thompson vs Kevin Holland
Bryan Barberena vs Rafael dos Anjos
Matheus Nicolau vs Matt Schnell
Tai Tuivasa vs Sergei Pavlovich
Jack Hermansson vs Roman Dolidze
Eryk Anders vs Kyle Daukaus
Niko Price vs Philip Rowe
Angela Hill vs Emily Ducote
Clay Guida vs Scott Holtzman
Michael Johnson vs Marc Diakiese
Darren Elkins vs Jonathan Pearce
Natan Levy vs Genaro Valdez
Marcelo Rojo vs Francis Marshall
Yazmin Jauregui vs Istela Nunes

Mais em UFC