Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Masvidal recorda origem da rivalidade com Edwards e debocha: “Queria chamar a polícia”

Depois de reclamar da demora do UFC para definir seu próximo adversário, Jorge Masvidal, enfim, descobriu contra quem irá atuar no octógono. E a crítica do ‘bad boy’ valeu a pena, já que a organização o escalou para lutar contra Leon Edwards, um de seus desafetos, na edição de número 269, que acontece em dezembro, ainda sem local definido. Como não poderia ser diferente, ‘Gamebred’ comemorou o fato de poder encerrar a rivalidade com ‘Rocky’ de uma vez por todas.

Ao participar do programa ‘The MMA Hour’, Masvidal mostrou confiança de que voltará a vencer no UFC e deixou claro que seu objetivo é nocautear Edwards de forma brutal. Tal animosidade não surpreende parte dos fãs, já que os lutadores, constantemente, trocam insultos de forma pública e possuem história. Quando a organização visitou Londres (ING), em 2019, o americano nocauteou Darren Till e o atleta da casa levou a melhor sobre Gunnar Nelson por decisão dividida, mas o pior aconteceu nos bastidores.

Na ocasião, ‘Gamebred’ interrompeu sua entrevista ao escutar o ‘trash talk’ de ‘Rocky’ e o atacou com uma sequência de socos. De acordo com Masvidal, apesar da agressão, o responsável pela confusão não foi ele e sim Edwards que, ao perceber que provocou o profissional errado, que ficou conhecido por brigar nas ruas antes de atingir o estrelato, tentou se esquivar. Como o ‘bad boy’ aprova uma boa briga, partiu para cima do desafeto, não se arrependeu de tal ação e o chamou de covarde por buscar resolver a desavença através da polícia e não com as próprias mãos. Agora, os atletas vão protagonizar o aguardado acerto de contas no octógono.

“De onde eu venho e como cresci, aquele cara não teria morado um dia lá. Ele nunca teria sobrevivido. Ele teria ficado em casa o tempo todo, esperando seus pais conseguirem Wi-Fi ou algo para ele desenvolver habilidades sociais, porque esse cara é um covarde. O que ele fez comigo na Inglaterra me mostrou tudo que sempre precisei saber sobre ele. Quando você está falando toda essa m**** e alguém retruca, você fica hesitante? Você sabe exatamente o que vai acontecer vindo desses lugares. Você vê que estou caminhando em sua direção, você caminha em minha direção e vai dizer que eu ataquei? Isso é coisa de covarde”, explicou Masvidal, antes de completar.

“Ele estava falando que foi agressão e queria chamar a polícia, mas o que teria acontecido? Isso não teria parecido bom para sua marca de ‘sou um cara durão’ que ele tenta divulgar. Foi quando ele não quis chamar a polícia. Originalmente, ele queria prestar queixa, quando foi ele que começou a briga. Estava fazendo minha entrevista, ganhei a ‘luta da noite’, o ‘nocaute da noite’ e não dou a mínima para você. Por que Edwards tentou arruinar minha entrevista? Aquela era a minha hora de brilhar e ele tentou roubar isso falando m****. Ninguém dá a mínima para ele em sua cidade natal. Ele lutou naquela noite, mas ninguém falava da luta dele, porque foi muito chata. Ele é apenas um caçador de influência. Isso é sempre o que ele tem sido”, concluiu.

Veterano do MMA, Jorge Masvidal, de 35 anos, alcançou a fama na modalidade em 2019. No período, o americano nocauteou Darren Till, em plena Inglaterra, Ben Askren, com apenas cinco segundos de luta, e puniu Nate Diaz, conquistando o cinturão ‘BMF’ (lutador mais durão). Com o estrelato, ‘Gamebred’ disputou o cinturão dos meio-médios do UFC em duas oportunidades, mas foi derrotado pelo campeão Kamaru Usman. O atleta possui um cartel composto por 35 vitórias e 15 derrotas e se encontra na sexta posição no ranking da categoria.

Mais em UFC