Siga-nos
Leandro Bernardes / PxImages

UFC

Justin Gaethje elege Charles ‘Do Bronx’ como rival mais difícil da divisão dos leves

Com a, cada vez mais aparente, aposentadoria definitiva de Khabib Nurmagomedov, atual campeão peso-leve (70 kg) do UFC, os principais nomes da divisão já começam a se movimentar de olho em uma provável disputa pelo cinturão, caso este seja vago com a saída do russo. Vindo de derrota justamente para o russo, em duelo pela unificação dos títulos da categoria, Justin Gaethje tem consciência de que provavelmente precisaria de um triunfo antes de pleitear um novo ‘title shot’ e, por isso, se diz disposto a encarar qualquer atleta do top 5, ainda que admita que um adversário em particular traria um desafio maior para sua missão.

Em entrevista à ‘ESPN’ americana, Gaethje – número dois no ranking dos leves – elegeu o brasileiro Charles ‘Do Bronx’ Oliveira como o rival mais difícil da categoria. O americano justificou sua opinião ao destacar as habilidades do lutador paulista, que tem no seu jogo de chão sua marca registrada, além de ter evoluído na trocação nos últimos anos. Apesar dos elogios, o ex-campeão interino da divisão se mostrou confiante quanto a um possível futuro confronto contra o atleta da ‘Chute Boxe São Paulo’, indicando que não seria derrubado com facilidade pelo rival e apostando no estrago que pode causar com a potência de seus golpes na luta em pé.

“Eu quero lutar pelo título, e eu acredito que precise de uma vitória sobre quem quer que seja no top 5, top 6, na verdade top 3, incluindo Chandler porque se você me tirar, ele está no top 3. Poirier, McGregor, Diaz, Chandler e Oliveira (Do Bronx), no final. Quem quer que seja. Quer dizer, Oliveira é o oponente mais difícil na divisão. Com certeza. Ele traz um conjunto de habilidades muito particular. Mas Paul Felder o nocauteou, ele não gosta de ser atingido, e eu bato como um caminhão. Esses caras acham que vão vir aqui e me derrubar, e fazer a luta agarrada. Khabib fez algo muito especial, não tem ninguém no planeta Terra que pode me derrubar do jeito que ele fez. Vocês viram isso nas minhas 24 lutas anteriores. Então, eu não estou preocupado com isso, eu o nocautearia”, analisou Justin Gaethje, antes de completar.

“Não levaria muito tempo para eu colocá-lo em uma situação muito ruim. Ele aplicou quedas travando o corpo na luta contra Ferguson, não é como se ele tivesse aplicado um double leg de explosão perfeito para derrubá-lo. Ele agarrou o corpo (do Ferguson) e usou sua força e, na verdade, sua vantagem, que realmente é sua altura, para assegurar a posição. Isso não vai funcionar contra mim. Então, vamos ver como ele vai querer me derrubar se eu enfrentá-lo. Eu estou empolgado com essa luta. De novo, eu amo que as pessoas pensem que vão me derrubar e fazer uma luta de grappling. Eles ainda tem que ser atingidos. Khabib recebeu golpes que ninguém recebeu até o momento. E ele foi muito bem em trabalhar através deles. Eu estou pronto para colocar essa pressão em outra pessoa”, finalizou o americano.

Número dois no ranking até 70 kg do Ultimate, Justin Gaethje vem de derrota para Khabib Nurmagomedov, em disputa pelo título realizada em outubro do ano passado, na edição 254 da franquia. Antes disso, o americano somava quatro vitórias consecutivas pela organização, todas por nocaute.

Com oito triunfos seguidos, o mais recente deles sobre Tony Ferguson, em dezembro do ano passado, Charles ‘Do Bronx’ ocupa atualmente a terceira posição no ranking da categoria. O brasileiro é o recordista de vitórias por finalização na história do UFC, com 14 resultados positivos deste tipo.

Mais em UFC