Siga-nos
Leandro Bernardes / PxImages

UFC

Jon Jones desmente Dana White e nega ter pedido R$ 165 milhões para disputar título

Após Dana White alegar que Jon Jones teria pedido 30 milhões de dólares (cerca de R$ 165 milhões) para encarar Francis Ngannou, em duelo válido pelo cinturão dos pesos-pesados, o lutador decidiu expor o seu lado da história. Em sua conta oficial no ‘Twitter’ (veja abaixo ou clique aqui), ‘Bones’ fez questão de desmentir a declaração do presidente do UFC.

De acordo com o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg), que se prepara para subir de divisão, a pedida salarial mencionada por Dana White não saiu de sua boca em nenhuma conversa com o próprio presidente da organização ou com o diretor de negócios do UFC, Hunter Campbell.

Vale destacar que, além de revelar o suposto valor exigido pelo astro, Dana – em entrevista ao ‘The Bill Simmons Podcast’ – também indicou que, por conta do impasse financeiro nas negociações com ‘Bones’, o UFC estaria trabalhando agora para agendar a disputa entre Francis Ngannou e Derrick Lewis, confronto que, caso confirmado, marcará a primeira defesa de título do camaronês após se consagrar como novo campeão dos pesados.

“Eu nunca falei sobre querer 30 milhões (de dólares) com você ou com Hunter (Campbell), Dana White. Estou me perguntando onde você ouviu esse número? Tem alguém falando com você em meu nome ou …”, rebateu Jones.

O imbróglio entre ‘Bones’ e UFC vem desde a época em que o lutador ainda reinava soberano nos meio-pesados, quando ameaçou se afastar do esporte caso não fosse valorizado financeiramente pela companhia. Passado o atrito inicial, Jones decidiu abdicar do cinturão até 93 kg e iniciar sua transição para os pesos-pesados, de olho em uma disputa de título já em sua estreia pela nova categoria, que parecia estar assegurada aos olhos do grande público.

No entanto, após a coroação de Francis Ngannou como novo campeão dos pesados, em março deste ano, tudo pareceu mudar. Dana passou a incluir Derrick Lewis – que vive boa fase, com quatro vitórias consecutivas – na conversa pelo ‘title shot’, enquanto Jon Jones voltou a se queixar da falta de valorização financeira por parte da liga, condicionando seu retorno aos octógonos a um considerável reajuste salarial. Agora resta saber quem ganhará essa queda de braço: o lutador ou o UFC.

Mais em UFC