Siga-nos
Leandro Bernardes/PxImages

UFC

Johnny Walker celebra boa fase no UFC e crava: “Posso acabar com todos da divisão”

No UFC Rio, evento realizado no último sábado (21), Johnny Walker deu continuidade ao seu bom momento na maior organização de MMA do mundo. O brasileiro, impulsionado pelo apoio dos fãs nas arquibancadas da ‘Jeunesse Arena’, impressionou no octógono, precisando de pouco mais de dois minutos para nocautear Paul Craig. Dessa forma, o carioca emplacou a segunda vitória seguida na companhia, se firmou na elite dos meio-pesados (93 kg) e projetou um futuro grandioso na carreira.

Sem esconder a empolgação, Walker comemorou o importante triunfo e, confiante, afirmou que o meio-pesado passou a ter dono. No evento, Jamahal Hill se tornou campeão da categoria ao castigar Glover Teixeira por cinco rounds, porém o carioca frisou que o atleta não deve seguir no topo dela por muito tempo e prometeu substituí-lo. Curiosamente, Johnny possui um revés por nocaute para ‘Sweet Dreams’, em 2022. Mas, após nocautear Craig, o brasileiro subiu quatro posições no ranking da divisão, saindo do 12º lugar para o oitavo e assegurou ter poder suficiente para massacrar os tops do peso até alcançar o lugar mais alto dele.

“Sou um lutador com muito poder de nocaute e não preciso de espaço para isso. Não me importo com quem luto. Essa é a minha divisão! 100% que posso acabar com todos da divisão. A maioria dos meio-pesados possui poder para nocautear qualquer um, mas acho que tenho além. Tinha 15 minutos para mostrar tudo, mas esperei o momento como venho fazendo agora. Esse cara finalizou Hill, Ankalaev e acabei com ele. Sei que o MMA é diferente, porque os jogos não se encaixam. Mas acho que isso significa alguma coisa. Acabei com um cara do top-10 no primeiro round e isso mostra que estou melhorando e que minha evolução continua. A cada luta, consigo ser um lutador melhor”, declarou o lutador, em seu discurso de vitória no octógono e na coletiva de imprensa pós-evento.

Johnny Walker, de 30 anos, vive boa fase no UFC ao emplacar a segunda vitória seguida no octógono. Na companhia desde 2018, o brasileiro disputou dez lutas, venceu seis, sendo todas pela via rápida (cinco por nocaute e uma por finalização) e perdeu quatro vezes. Atualmente, o atleta é o oitavo colocado no ranking dos meio-pesados da companhia. Seus principais triunfos foram sobre Ion Cutelaba, Khalil Rountree Jr., Misha Cirkunov, Paul Craig e Ryan Spann.

Mais em UFC