Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Ex-campeões do peso-galo acusam Sterling de encenação no UFC 259; lutador rebate

Aljamain Sterling pode até ter conquistado o cinturão peso-galo (61 kg) do UFC no último sábado (6), mas a forma com a qual o americano de ascendência jamaicana venceu o combate que o coroou não parece ter sido vista com bons olhos por alguns dos ex-campeões da categoria. Através das redes sociais (veja abaixo ou clique aqui, aqui e aqui), TJ Dillashaw, Henry Cejudo e Cody Garbrandt – todos ex-detentores da cinta até 61 kg do Ultimate – criticaram a atitude de ‘Aljo’, pelo que classificaram como ‘encenação’, após receber a joelhada ilegal aplicada por Petr Yan que definiu a desqualificação do russo e, consequentemente, o triunfo do mais novo soberano da categoria.

Restando 30 segundos para o final do quarto round da disputa pelo título dos galos contra Petr Yan, promovida no card principal do UFC 259, Aljamain – ajoelhado no chão – recebeu uma forte joelhada na cabeça, obrigando o árbitro a interromper o combate. Após alguns minutos de espera, nos quais Sterling não aparentava ter condições de retornar para a luta, o juiz encerrou o duelo, dando a vitória para o desafiante, por desqualificação do então campeão.

Quase instantaneamente, TJ Dillashaw, antigo soberano dos galos, que perdeu seu cinturão após ser flagrado em exame antidoping e suspenso, foi ao ‘Twitter’ debochar da situação e provocar tanto Sterling, como Petr Yan. Citando o passado pouco exemplar do rival de divisão, o recém-coroado campeão rebateu as críticas na mesma rede social utilizada por ele (veja abaixo ou clique aqui).

“E o Oscar de melhor ator em uma luta de título vai para Aljamain Sterling. E Petr Yan precisa fazer um curso intensivo sobre as regras do esporte do qual ele foi uma vez campeão. Hey Petr, agora você é um trapaceiro também, v***”, provocou TJ Dillashaw.


“Você trapaceou durante toda sua carreira no UFC e ainda tem a coragem de chamar alguém de ator? Você perdeu sua hombridade quando decidiu injetar em você mesmo para que você pudesse competir de verdade. Espero que (Cory) Sandhagen te faça de besta como ele fazia nos treinos antes”, rebateu Sterling.


Assim como Dillashaw, Henry Cejudo foi outro ex-campeão peso-galo do UFC a não ter ficado convencido de que o desafiante não pudesse continuar na luta. Sempre provocador, ‘Triple C’ destacou as ‘habilidades’ de Sterling como ator e afirmou que ele poderia ter sucesso na carreira artística em Hollywood, a meca do cinema mundial. O comentário não passou despercebido pelo americano, que, apesar disso, se limitou a responder de forma curta.

“Ele teve uma concussão e não podia lutar, mas ele podia conduzir uma entrevista completa e ‘tweetar’ depois… É por isso que uma medalha de ouro olímpica é a maior realização que um atleta pode conquistar. Mas, hey Aljamain Sterling, pelo menos você sabe que poderia se dar bem em Hollywood. E eu não estou nem promovendo ódio por inveja”, debochou Cejudo, questionando a entrevista feita pela transmissão oficial do UFC 259 com Sterling, poucos instantes após sua coroação como novo campeão peso-galo da entidade.


“Legal”, respondeu Aljamain.


Outro ex-campeão da categoria a, aparentemente, desaprovar o ocorrido no UFC 259 foi Cody Garbrandt. O atleta da ‘Team Alpha Male’ questionou a severidade dos danos causados pelo golpe ilegal sofrido por Sterling, especialmente pela participação do lutador na entrevista pós-luta conduzida pela transmissão oficial do evento.

“Por que c*** entrevistá-lo se ele está tão atordoado?”, questionou Cody ‘No Love’, citando o mesmo fato destacado por Cejudo.

Mais em UFC