Siga-nos
Leandro Bernardes/PxImages

UFC

Deiveson Figueiredo deve passar por cirurgia e ficar afastado dos treinos por seis meses

A lesão sofrida por Deiveson Figueiredo no último sábado (21), que decretou sua derrota na disputa contra Brandon Moreno no ‘co-main event’ do UFC 283, no Rio de Janeiro, parece ter sido tão grave quanto se temia. Após o próprio atleta vir a público para tentar tranquilizar os fãs quanto à situação, o mesmo voltou a se pronunciar, novamente pelas redes sociais, para divulgar o parecer médico sobre seu caso e as notícias não são as melhores.

Em seu perfil oficial no ‘Instagram’ (veja abaixo ou clique aqui), Deiveson – através de sua assessoria – apresentou o laudo médico, assinado pelo Dr. Rogério Penin, no qual o ortopedista detalha a extensão das lesões sofridas pelo ex-campeão do peso-mosca (57 kg) do UFC, entre elas uma fratura na face que deve levar ‘Daico’ à mesa de cirurgia, e projeta um longo período de afastamento do lutador de suas atividades, com prazo mínimo de seis meses longe dos treinos.

“O atleta Deiveson Figueiredo apresentou laceração de pálpebra inferior de olho direito, a qual foi suturada ainda no Rio de Janeiro. Após avaliação e realização de tomografia computadorizada em Belém foram constatadas fratura com afundamento de ossos nasais e grande edema nos planos músculo-adiposos adjacentes, sangramento subconjuntival e intraocular (hifema) de olho direito. A fratura terá provável resolução cirúrgica – após avaliação da cirurgia plástica no dia de amanhã – e seu afastamento de treinos terá um prazo mínimo de 6 meses, onde será reavaliado para uma precisão maior de datas”, diz o laudo médico assinado pelo Dr. Rogério Penin.

No último sábado (21), Deiveson Figueiredo subiu no octógono do UFC Rio para defender o cinturão linear peso-mosca contra Brandon Moreno, no quarto confronto disputado entre eles, uma marca inédita na organização. No terceiro round, o brasileiro recebeu um duro golpe do rival que rapidamente provocou um corte e um hematoma na região próxima ao seu olho direito, causando dificuldades para que ele pudesse enxergar. Após consulta com o médico do evento, o árbitro central da peleja optou por encerrar o duelo e dar a vitória ao mexicano, para revolta da torcida presente na ‘Jeunesse Arena’, que entendeu no momento que o oponente de ‘Daico’ teria aplicado um golpe ilegal (dedada no olho).

Mais em UFC