Siga-nos
Leandro Bernardes/PxImages

Notícias

Cormier provoca Jon Jones ao apontar Adesanya como novo representante do MMA

Daniel Cormier anunciou sua aposentadoria do MMA em 2020, mas, mesmo sem lutar, jamais deixou a rivalidade com Jon Jones ser esquecida. Atualmente na função de comentarista da ESPN americana, ‘DC’, sempre que possível, provoca ‘Bones’, seu maior rival no UFC, e, agora, faz isso ao compará-lo com Israel Adesanya, também astro do esporte e desafeto do antigo rei dos meio-pesados (93 kg).

Ao participar do podcast ‘The Pivot’, Cormier, sem pensar duas vezes, afirmou que, hoje, Adesanya passou a ter o papel que deveria ser de Jones no MMA. De acordo com ‘DC’, o campeão do peso-médio (84 kg) do UFC é o lutador que melhor representa o esporte e se enquadra no perfil de artista marcial. Vale destacar que o nigeriano está invicto na modalidade e é praticamente intocável no octógono, vencendo suas lutas de forma clara e sem correr riscos, assim como ‘Bones’ em seus áureos tempos.

O veterano foi além e ressaltou que o rival perdeu o brilho em sua carreira por conta das constantes polêmicas que protagonizou em sua vida pessoal e profissional. Vale destacar que Jones já foi preso acusado de praticar violência doméstica contra sua noiva e por dirigir alcoolizado. Além disso, o atleta também possui histórico com utilização de armas de fogo e drogas. Já no MMA, Jon foi pego no doping em mais de uma oportunidade. Com tantos episódios controversos no currículo, Cormier decretou que ‘Bones’ manchou seu legado e não atingiu o patamar que se esperava dele no esporte.

“Jon Jones tem todos esses grandes instintos para lutar, mas ele simplesmente não pode se permitir ser tão grande quanto é. Essa é a única coisa sobre Adesanya que eu disse, ‘Ele está se tornando tudo o que todos pensavam que Jon Jones seria, em termos de expandir o que um lutador de artes marciais mistas pode ser’. Porque Jon Jones seria o cara. Se ele ficasse limpo, teria sido o homem, porque as pessoas o amavam. Todos os atletas o amavam e o que ele fazia”, declarou ‘DC’.

Jon Jones, de 35 anos, é ex-campeão dos meio-pesados do UFC e é apontado por parte dos fãs como o melhor lutador da história do MMA. Após dominar a categoria, ‘Bones’ decidiu se aventurar no peso-pesado, pois revelou que sempre sonhou em alcançar o lugar mais alto da divisão. Em sua carreira, o americano disputou 28 lutas, venceu 26, perdeu uma e a outra terminou em ‘no contest’ (sem resultado). Seus principais triunfos foram sobre Alexander Gustafsson (duas vezes), Anthony Smith, Chael Sonnen, Daniel Cormier, Dominick Reyes, Glover Teixeira, Lyoto Machida, Maurício ‘Shogun’, ‘Rampage’ Jackson, Rashad Evans, Ryan Bader, Thiago ‘Marreta’ e Vitor Belfort.

Israel Adesanya, de 32 anos, é um dos maiores e melhores lutadores de MMA da atualidade. O campeão do peso-médio do UFC estreou pela companhia em 2018 e defendeu o título da categoria cinco vezes. Na divisão, o nigeriano segue invicto. Seus principais triunfos foram sobre Anderson Silva, Brad Tavares, Derek Brunson, Jared Cannonier, Kelvin Gastelum, Marvin Vettori (duas vezes), Paulo ‘Borrachinha’, Robert Whittaker (duas vezes) e Yoel Romero.

Mais em Notícias