Siga-nos
Scott Garfitt / PxImages

UFC

Charles Do Bronx é ‘coroado’ pelo público em coletiva promocional do UFC 280

Em antecipação ao grande card que está sendo montado para a edição de número 280, marcada para o dia 22 de outubro, em Abu Dhabi (EAU), o UFC promoveu nesta sexta-feira (22), em Londres (ING), uma coletiva de imprensa promocional, que contou com a participação de três astros da companhia já confirmados no evento. Ao lado de Belal Muhammad e Sean O’Malley, o brasileiro foi ovacionado pelo público presente e deixou claro mais uma vez que “o campeão tem nome”, como costuma repetir desde que perdeu o cinturão dos leves (70 kg) após uma controversa falha na balança em sua última luta.

Apresentado como o campeão peso-leve (70 kg) do UFC pelo ex-lutador Michael Bisping, que estava presente para mediar o evento, Charles percebeu logo no início que, aos olhos do público presente, também segue com o prestígio de quem é o soberano da categoria, mesmo sem estar com a posse do cinturão. O faixa-preta foi bastante requisitado e respondeu muitas perguntas sobre os mais variados assuntos, sem se esquivar de nenhuma delas.

Sobre seu próximo compromisso, contra Islam Makhachev, em duelo válido pelo título dos leves, no UFC 280, ‘Do Bronx’ reconheceu que seu adversário possui um bom jogo de quedas, mas questionou se o russo terá realmente a intenção de levar “o maior finalizador da história do UFC” para o solo. O atleta da ‘Chute Boxe Diego Lima’ ainda foi questionado sobre um possível confronto contra Khabib Nurmagomedov, em caso de vitória sobre o companheiro de equipe do ex-campeão, mas, diferente do que vinha pregando, preferiu mudar o tom de sua resposta.

Recentemente, Charles repetiu, em mais de uma entrevista, que aceitaria enfrentar Makhachev se Nurmagomedov retornasse da aposentadoria para enfrentá-lo, em caso de vitória do brasileiro sobre o russo. Na coletiva desta sexta-feira, no entanto, o paulista pregou respeito à decisão do ex-lutador, mas admitiu que estaria interessado no confronto contra ele caso houvesse a oportunidade.

‘Do Bronx’ também não escondeu que sua prioridade antes de aceitar a luta contra Makhachev era agendar um combate contra Conor McGregor, visando principalmente o retorno financeiro que o duelo contra a principal estrela do UFC traria. Sem ter seu pedido atendido, o faixa-preta provocou o irlandês e disse que o mesmo não está interessado em voltar a lutar, mas, sim, em curtir sua vida.

Ainda assim, Charles abriu as portas para um futuro confronto contra o ex-campeão dos penas (66 kg) e dos leves, mesmo que tenha que subir para a divisão dos meio-médios (77 kg), tendo em vista que o europeu parece ter ganhado alguns quilos a mais desde sua última aparição no octógono. O brasileiro sugeriu, inclusive, que o embate poderia ser marcado para um evento especulado para acontecer no Brasil em janeiro de 2023, tempo suficiente para ele se recuperar da disputa contra Makhachev e para Conor se recuperar completamente da grave lesão sofrida em julho do ano passado.

A presença no evento especulado para janeiro no Brasil, por sinal, parece ser um dos principais objetivos de Charles para o futuro próximo. Mais de uma vez o paulista citou seu desejo de integrar o card do hipotético show, sempre deixando claro que, no momento, seu foco está totalmente voltado à disputa de título contra Islam Makhachev, que acontecerá em Abu Dhabi, no dia 22 de outubro, na edição de número 280 do Ultimate.

Mais em UFC