Siga-nos
Diego Ribas/PXImages

Notícias

Tony Ferguson descarta aposentadoria após ser derrotado por Charles ‘Do Bronx’

Normalmente, quando um atleta renomado é superado por outro mais jovem e talentoso, o resultado pode apontar para uma possível ‘troca de guarda’ no MMA, e algo parecido ocorreu na luta entre Tony Ferguson e Charles ‘Do Bronx’. No UFC 256, evento realizado no último sábado (12), em Las Vegas (EUA), o brasileiro dominou o ex-campeão interino do peso-leve (70 kg) por três rounds e a performance fez Dana White elogiar o, até então, azarão. Contudo, o presidente da companhia se mostrou preocupado em relação ao futuro do norte-americano que, ao saber disso, se posicionou.

Em suas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui), Ferguson não deu desculpas para justificar a derrota sofrida para Charles e, do seu modo, enalteceu a qualidade que o algoz apresentou no jiu-jitsu. Apesar de viver o momento mais delicado de sua carreira, já que foi derrotado nas últimas duas lutas que disputou, o norte-americano, de 36 anos, afastou qualquer possibilidade de se aposentar. Além disso, ‘El Cucuy’, como o atleta é conhecido, revelou que não atua da mesma forma sem a presença do público e garantiu que não abandonou o sonho de ser o número um da categoria.

“Sem desculpas. Dei boas-vindas ao ataque em vez de me defender. O tempo de aquecimento no UFC não tem sido o mesmo de antes da COVID. Sem desculpas. Os tempos mudam e as pessoas também. O tempo entre o hotel e o UFC Apex é mais curto e o nível de agressividade que precisávamos não foi atingido. Minha culpa. Chuck (Charles) estava procurando pegar minhas costas ou ir para a chave-de-braço assim que fomos para o chão. Não me preocupei com a montada, o garoto é esperto, mas eu também. Eu estava procurando por um nocuate em pé ou por um estrangulamento quando estava por baixo, durante as transições. Foi divertido lutar contra um atleta de forte pressão. Guarde minhas palavras, esse cenário não acontecerá novamente. Meu braço está bem e a chave-de-braço estava muito justa. Aprendi muito sobre mim este ano e qual é o meu propósito na vida. Minha busca por aquela palavra épica chamada “grandeza” não acabou. Estou longe da aposentadoria. Agradeço a minha equipe pela luta em três semanas. Obrigado por não me abandonarem. Equipe, estamos apenas arranhando a superfície. Mal posso esperar para competir na frente de uma multidão barulhenta de novo. Não é o mesmo sem todos vocês”, escreveu Ferguson.

Antes de ser derrotado por Justin Gaethje e Charles ‘Do Bronx’, Tony Ferguson ostentava uma sequência de 12 vitórias no peso-leve diante de nomes importantes como Anthony Pettis, Donald Cerrone, Edson Barboza, Kevin Lee, Rafael dos Anjos, entre outros e era apontado como a principal ameaça ao reinado do campeão Khabib Nurmagomedov. Em sua carreira, o atleta disputou 30 lutas, venceu 25, foi derrotado cinco vezes e, atualmente, se encontra em terceiro no ranking da categoria.

Mais em Notícias