Siga-nos

Notícias

St-Pierre explica desejo por luta contra Khabib e lamenta desinteresse do UFC

Georges St-Pierre acumulou 26 vitórias e apenas duas derrotas em sua carreira – Diego Ribas

Aposentado, Georges St-Pierre não esconde de ninguém que só voltaria a competir pelo Ultimate se o adversário fosse importante o suficiente para acrescentar ao seu legado no MMA. Um nome que faria o canadense repensar a aposentadoria é Khabib Nurmagomedov, que coloca seu cinturão peso-leve (70 kg) em disputa no próximo sábado (7) contra Dustin Poirier no UFC Abu Dhabi.

No entanto, o combate entre eles não parece ser parte dos planos dos dirigentes da organização, para lamento do canadense. Em entrevista à plataforma de streaming ‘DAZN’, o ex-campeão meio-médio (77 kg) explicou as razões por trás do seu interesse em um combate contra o lutador russo, o único confronto que o faria retornar ao octógono do Ultimate.

“Eu me aposentei porque não queria voltar a fazer as mesmas coisas repetidamente. Se eu lutar com alguém e tirar seis meses da minha vida para focar nisso, teria que valer a pena para mim. Não apenas financeiramente, mas em relação ao meu legado e satisfação. É por isso que eu queria enfrentar Khabib. Porque eu poderia perder muito, mas eu poderia ganhar muito, pelo menos. Então, se eu algum dia voltar a lutar, não é impossível, mas no momento eu não vejo nada. O UFC recusou uma luta entre Khabib e eu, e não tem nada mais que me estimula. Os outros caras são incríveis, mas eu sinto que tenho muito mais a perder”, declarou St-Pierre, antes de conjecturar sobre os possíveis motivos para o desinteresse do UFC em vê-lo retornar da aposentadoria contra o atual campeão do peso-leve.

“Faz sentido do jeito que meu agente me explicou. Talvez Nurmagomedov represente um investimento significante para o UFC. Ele atingiu um tipo diferente de clientela, talvez no Oriente Médio, e o mundo muçulmano o idolatra. Ele é como um ícone. Imagine que eles invistam muito dinheiro para promover uma luta entre nós, e eu ganhe o combate? Estou fora. Não estou interessado em assinar para enfrentar Khabib e garantir que vou voltar e lutar contra outro desafiante. Essa luta não precisa ser pelo cinturão, ou poderia ser em um peso combinado. Eu teria interesse em fazê-la, mas o UFC tem outros planos para Khabib”, lamentou o canadense.

Aparentemente, o confronto entre St-Pierre e Nurmagomedov realmente ficará apenas na imaginação dos fãs do esporte. Porém, apesar de deixar claro sua frustração por não encarar o russo  – que está invicto em sua carreira no MMA profissional após 27 combates –, ‘GSP’ reconhece que talvez a não realização de seu desejo seja o melhor para ele. Afinal, além de estar afastado das competições desde novembro de 2017, o veterano, de 38 anos, enfrentaria um adversário oito anos mais jovem.

“É uma mer**, mas quem sabe? Talvez seja uma coisa boa. O lutador é sempre a última pessoa a aceitar que é o momento de se aposentar. Talvez eu tivesse voltado e apanhado do Khabib. Eu não acho. Eu sou confiante e ainda acredito que sou o melhor do mundo se eu me preparar. Mas a realidade é que eu estou ficando velho”, finalizou.

Georges St-Pierre reinou entre os meio-médios por mais de cinco anos, acumulando nove defesas bem sucedidas de cinturão. Em sua última aparição no octógono do Ultimate, o canadense finalizou Michael Bisping e conquistou o título dos médios (84 kg). Poucos dias depois, ‘GSP’ renunciou ao cinturão por problemas de saúde, vindo a anunciar oficialmente sua aposentadoria em fevereiro de 2019.

Mais em Notícias