Siga-nos
PXImages

Notícias

McGregor assina o contrato e confirma duelo contra Poirier no UFC 257, em janeiro

Ao que tudo indica, o aguardado retorno de Conor McGregor ao octógono do Ultimate vai realmente acontecer no próximo dia 23 de janeiro, diante de Dustin Poirier, na luta principal do UFC 257, ainda sem local definido pela organização. De acordo com o ‘The MacLife’, site que pertence ao próprio irlandês, o ex-campeão peso-pena (66 kg) e peso-leve (70 kg) assinou o contrato para a realização do duelo contra o americano, oficializando sua volta.

Ainda de acordo com a publicação, todas as partes chegaram a um acordo com os termos do contrato, que já havia sido assinado por Poirier anteriormente. Vale lembrar que Conor e Dustin já se enfrentaram em 2014, com vitória do irlandês por nocaute técnico.

O ex-campeão do UFC não atua desde janeiro deste ano, quando passou por cima do veterano Donald ‘Cowboy’ Cerrone em apenas 40 segundos de luta. Frustrado com a falta de compromissos, em parte por conta da pandemia do novo coronavírus, McGregor chegou a anunciar sua aposentadoria do esporte no último mês de junho, mas desistiu da ideia e ensaiou seu retorno recentemente, ao convidar Poirier para uma luta beneficente sem a participação do Ultimate, o que foi o embrião para o casamento do confronto agendado para janeiro de 2021.

Por sua vez, Dustin vem de um período inativo menor do que o irlandês. Em junho deste ano, o americano venceu Dan Hooker por decisão unânime dos juízes após 25 minutos de uma verdadeira guerra dentro do octógono. O triunfo sobre o neozelandês foi a primeira apresentação do atleta da ‘American Top Team’ depois de ser superado por Khabib Nurmagomudevo, em setembro de 2019, em disputa válida pelo cinturão peso-leve da companhia.

Apesar da expectativa, em função do anúncio da aposentadoria do campeão peso-leve Khabib Nurmagomedov, de que o combate entre McGregor e Poirier pudesse valer o cinturão – linear ou interino – da categoria, o presidente do UFC, Dana White, rechaçou qualquer possibilidade disso acontecer. Recentemente, o dirigente negou que vá destituir o russo de seu título e se mostrou confiança em seu retorno aos octógonos.

Mais em Notícias