Siga-nos

Notícias

Max Holloway revela preparação feita por vídeo-chamada: “Não preciso de sparring”

Max Holloway usou máscara na coletiva de imprensa do UFC 251 – Natassia del Frate

Engajado no combate à pandemia do novo coronavírus , tendo inclusive promovido ações para tentar minimizar o impacto da crise no Havaí (EUA), sua terra natal, Max Holloway cumpriu à risca as determinações de isolamento social durante a preparação para a revanche contra Alexander Volkanovski, disputa válida pelo cinturão peso-pena (66 kg), marcada para o UFC 251, no próximo sábado (11), na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi (EAU). Prova disso é que seus treinamentos foram todos feitos em casa, sem a presença de um treinador ou parceiro de treinos.

Em coletiva de imprensa durante o media day virtual do UFC 251, o havaiano revelou que utilizou um aplicativo de vídeo-chamadas para receber as instruções diárias de seu treinador. Apesar do risco de fazer a preparação inteira sem um parceiro de sparring, especialmente antes do combate que pode lhe coroar novamente campeão dos penas, Holloway destacou sua experiência e poder de adaptação para demonstrar confiança em uma vitória no sábado.

“Eu não estava na academia para esta luta, fizemos treino pelo Zoom (aplicativo de vídeo-chamadas). Meu treinador criava uma reunião no Zoom, eu entrava, ele passava um treino e eu fazia. Ele está fazendo aulas pelo Zoom porque nossa academia está fechada e começou a fazer treinos online. Eu tinha horários para logar, e fizemos assim”, revelou Max Holloway, antes de comentar sobre uma possível desvantagem por não ter tido um companheiro de treinos para fazer sparring.

“Eu fui um grande defensor de fazermos as coisas em casa, levei muito a sério o isolamento social. Eu fiz quatro lutas de título em 12 meses. Tenho muita experiência, não preciso de sparring. É uma questão de se adaptar agora. (…) Você precisa se adaptar em tudo, especialmente no MMA. Se você vir os caras que estavam no UFC 1, 2, 10, mudou muito. É tudo questão de adaptação. Se adaptar a tudo é um estilo de vida”, filosofou o havaiano.

Campeão dos penas entre 2017 e 2019, Max Holloway perdeu o cinturão da categoria em dezembro do ano passado, quando foi superado por Alexander Volkanovski, no UFC 245. Agraciado com a revanche imediata, o havaiano tentará retomar o título da divisão no próximo sábado, no co-main event da edição 251 do Ultimate, que marcará a inauguração da aguardada ‘Ilha da Luta’, localizada em Abu Dhabi.

Mais em Notícias