Siga-nos
Natassia del Fischer/PxImages

Notícias

Magny aponta luta com Chiesa como atalho para chegar ao topo dos meio-médios

Originalmente, a luta principal do UFC Fight Island 8, evento que acontece no dia 20 de janeiro, em Abu Dhabi (EAU), seria o aguardado encontro entre Khamzat Chimaev e Leon Edwards, mas a pandemia de COVID-19 modificou os planos da organização. Agora, o ‘main event’ da atração é o duelo entre Michael Chiesa e Neil Magny, e os atletas não escondem a empolgação com a nova posição ocupada. Conhecido por ser um dos atletas mais atuantes no octógono, Magny informou que essa é a oportunidade perfeita para mudar de patamar em sua carreira.

Em conversa com a imprensa durante o media day do show, o americano comemorou o fato de protagonizar a sua terceira luta principal na organização e mostrou ter consciência do que está em jogo contra Chiesa. O americano brincou ao revelar que tentou provocar o adversário, mas informou que não conseguiu, porque não é adepto desse tipo de tática e pelo fato do compatriota ser um atleta respeitoso. Ao mesmo tempo, o lutador afirmou que, se conseguir executar sua estratégia no octógono, seus oponentes não são capazes de pará-lo e explicou os principais fatores que o fizeram se destacar em 2020.

“Neste ponto da minha carreira, uma luta como essa, no ‘main event’, é uma boa coisa para me colocar em um próximo nível. Estou focado em fazer o meu trabalho, não no que os outros lutadores estão fazendo. Até tentei fazer trash talk, mas não funciona para mim, especialmente nessa luta com Chiesa. Ele é legal, humilde, mas só quero estar lá e ter a melhor performance. Se eu conseguir isso, não há ninguém para me enfrentar. Esse é meu foco para a luta. Mudei mental, física e taticamente. Fiquei feliz com as mudanças no meu treinamento e no meu estilo de vida. Acho que consegui mostrar isso em 2020”, declarou Magny que analisou a luta contra Chiesa, elogiou o adversário e indicou que o embate é crucial para aproximá-lo do topo dos meio-médios do UFC.

“Chiesa venceu três lutas e está invicto na categoria. Eu respeito as habilidades dele e sei que será um adversário difícil. Ele é experiente, mas esse é o tipo de luta que me empolga. Meu objetivo é ter uma vitória dominante para me colocar no top-5 dos meio-médios. Se eu conseguir isso, vou enfrentar os melhores. Estou muito animado e pronto. Vou achar uma maneira de estar no topo. Sinto que uma vitória sobre ele definitivamente me lança para os cinco primeiros da categoria e me deixa mais perto de uma chance pelo cinturão”, concluiu.

Neil Magny, de 33 anos, vive bom momento no UFC e ocupa a nona posição no ranking dos meio-médios. Após ficar dois anos parado por cair no doping, o veterano realizou três lutas em 2020, venceu todas e voltou a ocupar um lugar entre os melhores da categoria. Em seu combate mais recente, disputado em agosto, Magny passou por Robbie Lawler, ex-campeão da divisão, com facilidade.

Mais em Notícias