Siga-nos
Natassia del Frate/PxImages

Notícias

Amanda Ribas recusa status de estrela e revela fórmula para ter sucesso no MMA

O MMA é um esporte que, constantemente, se renova e o cenário no Brasil não é diferente. Se uma geração se encaminha para a fase final de sua carreira, outra está pronta para assumir a posição e um dos principais nomes da nova safra é Amanda Ribas. A atleta estreou no UFC em 2019, impressionou no octógono e, rapidamente, escalou o ranking do peso-palha (52 kg) da organização. No entanto, a brasileira parece não se iludir com o grande momento que vive.

Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Amanda, que vai atuar contra Marina Rodriguez no UFC 257, evento que tem como luta principal a revanche entre Conor McGregor e Dustin Poirier, comemorou o fato de integrar um show tão aguardado pelos fãs para tentar ampliar sua sequência de vitórias, mas pregou humildade. De acordo com a brasileira, muitos lutadores caem na armadilha da fama e se transformam quando a alcançam, mas garantiu que isso não vai acontecer com ela, que negou a posição de nova estrela do MMA nacional e também explicou qual é a receita para ter sucesso no esporte.

“Vai ser incrível para mim como lutadora e torcedora. Como lutadora, é ótimo, porque todos vão estar de olho no card e vão assistir a minha luta também. Vai ser incrível para mim, para meus patrocinadores e para o UFC. Para mim, não me vejo como uma estrela. Quando as pessoas dizem ‘Amanda, tire uma foto comigo’, eu fico tipo ‘Sim, com certeza! Por favor’. Para mim, eu não vejo isso, não sei como explicar. Alguns lutadores colocam uma estrela em suas mentes e pensam ‘Oh, eu sou o melhor’. Não, vá devagar, porque nossa vida é muito rápida, a vida de um lutador é rápida. Precisamos saber quem somos. Você não é o melhor para ninguém. Você precisa ser humilde, ter um bom coração e ter boas vibrações. Seja como eu”, declarou Amanda.

Apesar de integrar o UFC há pouco tempo, Amanda já participa de grandes lutas e convive com a troca de adversárias. Recentemente, a brasileira viu os embates contra as experientes Carla Esparza e Michelle Waterson caírem e, agora, é Marina Rodriguez que está em seu caminho. Contudo, as mudanças de oponente não diminuíram o entusiasmo de Amanda quanto ao seu futuro, que revelou preferir o novo embate entre as opções anteriores e elogiou a compatriota.

“Gosto mais desta luta, porque é a que farei. Na minha cabeça, quero lutar muito bem contra Marina, porque ela é minha adversária agora. Não estou pensando em outra pessoa, em outra lutadora. Estou pensando em Marina. Se eu conseguir uma vitória contra ela, espero subir no ranking e talvez até o cinturão. Na minha última luta, mostrei muito do meu grappling, por isso, desta vez, vou procurar mostrar mais da minha trocação. Treino muito para isso e Marina é uma lutadora muito boa na trocação. Vou tentar, porque treino para isso”, finalizou.

Atualmente, Amanda Ribas, de 27 anos, é uma das atletas mais populares do UFC e conta com o apoio dos fãs e do próprio Dana White, presidente da companhia. A brasileira venceu as quatro lutas que fez pela organização, sendo três diante de nomes conhecidos do público, como Mackenzie Dern, Randa Markos e Paige VanZant, e ocupa a nona posição no ranking do peso-palha.

Mais em Notícias