Siga-nos

Entrevistas

Taila Santos elogia Valentina Shevchenko, mas afirma: “Tem seus pontos fracos”

Em sua 21ª luta como profissional no MMA, Taila Santos terá pela frente o maior desafio de sua carreira até o momento. Neste sábado (11), a brasileira subirá no octógono do UFC 275, em Cingapura, com o objetivo de destronar Valentina Shevchenko, detentora do cinturão peso-mosca (57 kg) e considerada por muitos como a campeã mais dominante da organização na atualidade. Credenciais que fazem a catarinense respeitar, mas não temer sua adversária.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight (veja acima ou clique aqui), Taila exaltou as qualidades de Shevchenko, tida por muitos como uma lutadora completa e sem falhas aparentes, mas deixou claro que também enxerga brechas no jogo da campeã que podem ser utilizadas por ela durante o combate deste sábado. A brasileira, inclusive, admitiu que montou sua estratégia visando explorar justamente os pontos fracos da oponente.

“Eu acompanho (a carreira dela), já vi várias lutas dela na Tailândia. Sei que ela é uma atleta dura, bem inteligente, tem bastante pujança física, mas não deixa de ter os pontos fracos dela. Foi isso que a gente estudou, para a gente infiltrar o nosso jogo, a nossa estratégia, dentro desses pontos (fracos) dela. Para a gente conseguir impor o nosso jogo e fazer uma boa luta”, analisou Taila.

Aos 28 anos, Taila Santos chega para a disputa contra Valentina Shevchenko, na co-luta principal do UFC 275, credenciada por ter vencido seus quatro últimos compromissos no octógono mais famoso do mundo. Ao todo, a brasileira possui um cartel de 19 vitórias e apenas uma derrota, sofrida em sua estreia no Ultimate, por decisão dividida dos juízes, para Mara Romero Borella.

Por sua vez, Valentina Shevchenko já está consolidada como uma grande estrela do MMA mundial. A lutadora do Quirguistão é vista por grande parte da comunidade das lutas como uma das maiores atletas da história da modalidade e seus números comprovam isso. Dona de um cartel de 22 vitórias e três derrotas, a campeã peso-mosca do UFC não perde desde 2017 e, neste período, conquistou oito triunfos consecutivos, sete deles em disputas de título.

Mais em Entrevistas