Siga-nos
exclusivo!
Diego Ribas/PxImages

Entrevistas

Sakai destaca mudança para ATT como principal trunfo para volta por cima no UFC

Vindo de três derrotas por nocaute consecutivas, Augusto Sakai tem uma missão de grande importância neste sábado (6): voltar ao caminho das vitórias e espantar o fantasma de uma possível demissão do Ultimate. Para isso, o peso-pesado – que medirá forças com Sergey Spivak no card principal do UFC Vegas 59 – buscou ajuda em uma das principais equipes de MMA do planeta.

Acostumado a fazer seus camps nos últimos tempos exclusivamente em Curitiba (PR), sua cidade natal, o peso-pesado optou por sair de sua zona de conforto e se preparar para a luta deste sábado nos Estados Unidos, mais especificamente na Flórida, lar da equipe ‘American Top Team’, uma ‘casa’ que o lutador já conhecia, mas não frequentava há alguns anos. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, Sakai destacou a importância da mudança de ambiente e da recepção de seus novos companheiros de treinos no aspecto motivacional para seu próximo compromisso.

“A principal mudança foi a mudança de ares. Sair de Curitiba, da minha zona de conforto, sair da minha academia, de toda a galera que sempre me acompanhou. E estar aqui (na American Top Team). Acho que eu já deveria ter vindo para cá antes. Desde 2016 que eu não vinha para a American Top Team. Sempre tive a porta aberta, sempre me dei muito bem com todo mundo ali. Na hora que eu voltei, a galera me recepcionou super bem, todo mundo falando: ‘Po, demorou para voltar’. Todo mundo ficou feliz de me ver aqui. Isso também me deu uma motivação a mais, um gás a mais. (…) A gente está fechado lá. Alto nível total. Isso me trouxe essa alegria de poder treinar todos os dias, a alegria de poder estar lutando de novo. A principal mudança foi essa: mudar para a American Top Team, chegar ali com esse time todo, com todos os treinadores, e ver que tem muito que eu posso trazer para os fãs, tem muito que eu posso render nas lutas”, contou o brasileiro.

E a mudança tem tudo para ter vida longa na carreira do peso-pesado. Ainda que não planeje sua ida em definitivo para os Estados Unidos, por conta de compromissos no Brasil, Sakai revelou que pretende passar a maior parte do tempo na academia baseada na Flórida, até mesmo para retribuir aos seus companheiros de treino a ajuda que teve na preparação para a luta contra Spivak.

“É o plano. A partir dessa luta, todos os meus camps eu vou fazer ali (na ATT). Como eu falei, o time está fechado. Não quero ser um atleta que só chega para o camp. Quero poder não ter luta e ajudar os outros, da mesma forma como eles me ajudaram para essa luta. E, com certeza, quero ficar cada vez mais aqui nos Estados Unidos. Tenho algumas coisas no Brasil, então, eu vou ter que ir muitas vezes para o Brasil ainda, mas, com certeza, quero ficar cada vez mais para cá (EUA) mesmo”, revelou Sakai.

Oriundo da versão brasileira do programa ‘Contender Series’, Augusto Sakai iniciou sua trajetória no UFC de forma avassaladora, com quatro vitórias na sequência, que o levaram ao top 15 dos pesos-pesados. Porém, depois do começo promissor, o curitibano engatou uma sequência negativa, sendo nocauteado três vezes consecutivas nas suas mais recentes apresentações, o que coloca sua continuidade na organização diretamente ligada ao resultado do combate deste sábado, contra Sergey Spivak.

Mais em Entrevistas