Siga-nos

Entrevistas

Moreno minimiza interesse em trilogia com Deiveson e cita Pantoja como possível rival

Brandon Moreno fez história no UFC 263. No evento que aconteceu em junho, no Arizona (EUA), ‘The Assassin Baby’ finalizou Deiveson Figueiredo e se tornou o primeiro lutador mexicano a se tornar campeão da companhia. Como seu reinado no peso-mosca (57 kg) está apenas no começo, o atleta possui conhecimento de que ameaças não lhe faltam e, ao que parece, está mais do que disposto para superar os novos obstáculos.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight (veja acima ou clique aqui), Moreno analisou o futuro do peso-mosca e opinou a respeito do primeiro desafiante ao seu título. Após ser derrotado pelo mexicano, ‘Daico’, imediatamente, pediu ao UFC uma nova oportunidade de enfrentar o rival. O campeão da categoria não descartou a realização da trilogia entre ele e o brasileiro, mas sinalizou que outros nomes lideram a corrida pelo posto de desafiante número um da divisão.

De acordo com Moreno, Deiveson está longe da trilogia, porque apresenta recorrentes problemas para bater o peso dos moscas e pela derrota dominante sofrida no octógono. Por outro lado, o campeão citou Alexandre Pantoja como um dos principais candidatos da categoria. Vale lembrar que, no passado, o brasileiro superou ‘The Assassin Baby’ em duas oportunidades. Outras opções também aparecem no radar do mexicano.

“Talvez, Deiveson precise lutar com outro cara e aí podemos lutar de novo. Tenho muitas possibilidades. O vencedor de Askarov e Perez, Garbrandt está por aí, perdeu a última luta, mas é um ex-campeão e tem grande nome. A trilogia está lá também. Pantoja é outra possibilidade. Ele me venceu duas vezes antes, mas não tenho nada pessoal contra ele ou qualquer pessoa. Estou pronto. Agora, sou um cara diferente, me sinto como um super-herói. Sei que serei campeão por muito tempo”, listou o campeão do peso-mosca do UFC.

Antes de conquistar o título do peso-mosca do UFC, Moreno viveu momentos delicados em sua trajetória no esporte. O atleta foi uma das zebras no TUF 24 e, em 2018, chegou a ser cortado da organização ao perder duas lutas seguidas.

Ao retornar para a companhia, um ano depois, o mexicano se transformou e reconstruiu sua imagem, tanto que venceu quatro e empatou duas lutas. Depois de muito sofrer no MMA, Moreno revelou que ficou surpreso com o nível de sua atuação contra Deiveson, mas garantiu estar motivado para continuar impressionando.

“Ter o cinturão era meu objetivo final. Estou buscando novos objetivos, me manter disciplinado. É um sonho que se tornou realidade. Na maior parte do tempo, você tenta fazer uma estratégia para a luta, mas você precisa mudar durante os rounds, porque algo diferente acontece. Nessa luta, tudo foi tão perfeito. Tinha que ter a distância certa, manter a pressão, ser agressivo a todo momento, tentar derrubar Deiveson. Tudo funcionou. Eu estava pronto para morrer naquela luta. Isso não aconteceu e fico feliz, porque estou com o cinturão”, concluiu.

Brandon Moreno, de apenas 26 anos, já é um veterano do MMA. O mexicano iniciou sua trajetória no esporte em 2011 e, antes de se tornar campeão do peso-mosca do UFC, conquistou o título da categoria no LFA. O cartel profissional de ‘The Assassin Baby’ na modalidade é de 19 vitórias, cinco derrotas, dois empates e seus triunfos de maior destaque foram diante de Deiveson Figueiredo e Jussier ‘Formiga’.

Mais em Entrevistas