Siga-nos

Entrevistas

Mesmo aos 20 anos, Iasmin Lucindo destaca experiência antes de estrear no UFC

Neste sábado (13), a brasileira Iasmin Lucindo terá seu primeiro encontro com o octógono mais famoso do mundo, diante da mexicana Yazmin Jauregui, no card do UFC San Diego. Apesar de muito jovem, a lutadora cearense, de apenas 20 anos, pode ser vista como uma pessoa de considerável experiência, tanto na vida, como no esporte, e é nisso que ela se apoia para fazer uma boa estreia no principal evento de MMA do planeta.

Ainda muito cedo, Iasmin presenciou casos de violência doméstica contra algumas mulheres de sua família, e um episódio específico, no qual seu pai agrediu sua mãe na sua frente, fez com que a menina iniciasse seu caminho nas artes marciais. O que começou como uma forma de aprender a se defender, se tornou sua profissão ainda na adolescência. Quando ainda era menor de idade, a cearense, então com 14 anos, fez sua primeira luta como profissional no MMA, e, desde então, não parou mais.

Por isso, aos 20 anos, Iasmin chega ao UFC já com 17 lutas no cartel, tendo vencido 13 delas, as sete últimas de forma consecutiva, o que lhe rendeu um contrato com a organização presidida por Dana White. A experiência e a maturidade demonstradas pela lutadora são, de acordo com a própria, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight (clique aqui), pontos fundamentais para superar o nervosismo da estreia no Ultimate e iniciar sua trajetória na organização com o pé direito.

“Isso me favorece muito. Acredito que com a minha idade e com as lutas que eu tenho sou só eu, ou pode ter até mais uma. Mas eu acho que isso me favorece muito. Apesar de eu ser muito nova, mas na luta eu tenho uma boa experiência. (…) O nervosismo nunca muda, apesar de já ter feito muitas lutas. Mas a gente aprende a controlar mais. Eu vou estrear no maior evento do mundo de MMA. Estou conseguindo controlar bem, mas é bem diferente, o UFC é diferenciado. Mas eu estou lidando bem com isso, estou conseguindo controlar as emoções”, afirmou Iasmin, que terá pela frente no sábado outra estreante no UFC, a mexicana Yazmin Jauregui.

Outro ponto fundamental na busca por uma estreia tranquila e vitoriosa no UFC é o apoio recebido pela jovem lutadora brasileira. Para Iasmin, o suporte emocional e técnico dado por seus treinadores e pela família mais próxima, especialmente sua mãe, ocupam um lugar especial na sua construção como atleta. E, obviamente, nada disso importaria se a jovem não estivesse disposta a ouvir os conselhos e colocá-los em prática, o que ela garante fazer.

“Muitos enxergam só a Iasmin, mas tem muita gente por trás, muita gente experiente. Eu tenho meus mestres, minha mãe, várias pessoas. E eu procuro muito escutar, acho que esse é o meu diferencial. Eu procuro muito escutar e executar”, concluiu.

No MMA profissional desde 2017, Iasmin Lucindo soma 13 vitórias, oito delas por nocaute, e quatro derrotas no cartel. Dentro da sua recente sequência positiva de sete triunfos, a jovem lutadora superou a veterana Sarah Frota, ex-atleta do UFC, no evento ‘Future FC’, conquistando um dos maiores triunfos de sua carreira até o momento.

Na estreia pelo Ultimate, Iasmin terá pela frente a mexicana Yazmin Jauregui, ainda invicta na carreira após oito lutas, e que também fará seu primeiro combate no principal evento de MMA do mundo. A rival da brasileira nocauteou suas oponentes em seis dos seus oito triunfos.

Mais em Entrevistas