Siga-nos

Entrevistas

Jennifer Maia exalta fim da má fase com vitória no UFC Vegas 65: “Alma lavada”

Neste sábado (19), Jennifer Maia entrou pressionada pelos recentes resultados obtidos no octógono. Com duas derrotas seguidas, a peso-mosca (57 kg) de Curitiba, além de defender sua posição no ranking, buscava acabar com a má fase diante de Maryna Moroz no UFC Vegas 65. Com o triunfo assegurado, a atleta brasileira destacou, em entrevista exclusiva à Ag Fight, a importância de voltar a vencer na liga de MMA mais famosa do mundo.

Jennifer protagonizou um verdadeiro duelo de boxe contra a adversária ucraniana durante os três rounds da luta. Melhor e mais contundente, a brasileira saiu com a vitória por decisão unânime dos juízes. Após o combate, a lutadora da ‘Chute Boxe’ confessou que esperava que Moroz tentasse engajar e buscar a luta agarrada.

“Nossa, alma lavada. Precisava muito dessa vitória agora. Então estou muito feliz de voltar (para casa) com essa vitória, para embalar para as próximas lutas”, desabafou a brasileira, antes de falar sobre o duelo contra a rival ucraniana.

“Eu achava que ela ia buscar o jogo agarrado, então ela me surpreendeu fazendo a luta em pé, ela confiou na luta em pé dela. Para mim isso foi bom, porque lutei onde eu gosto. Não que eu não goste do solo, também sou confiante nisso. Mas foi nisso que ela me surpreendeu”, completou.

Com a oitava posição do ranking devidamente defendida e de volta à coluna das vitórias, Jennifer quer voltar à elite da divisão até 57 kg. Para isso, a brasileira já tem um alvo em mente para seu próximo compromisso na organização: Alexa Grasso, atual número 5 da listagem dos pesos-moscas.

“Uma que esteja acima de mim (próxima rival). Uma luta que seria interessante seria contra a Alexa Grasso, que ela também falou nisso há uns tempos, mas acabou não acontecendo a luta. Seria uma luta interessante, uma boa luta para mim e para ela também”, escolheu a curitibana.

Com um gancho modesto após o duelo travado no UFC Vegas 65, Jennifer Maia planeja voltar ao octógono nos primeiros meses de 2023. Ex-desafiante ao cinturão do Ultimate, a brasileira pretende recobrar sua melhor forma para garantir um eventual novo ‘title shot’ no futuro.

Mais em Entrevistas