Siga-nos

Entrevistas

‘Hannibal’ critica ranking do UFC e aponta favorecimento a atletas ligados a estrelas

O próximo compromisso do meio-médio (77 kg) Cláudio ‘Hannibal’ no UFC será contra Court McGee, no dia 22 de maio, em Las Vegas (EUA), porém o brasileiro possui outro alvo em mente. A curiosidade é que não se trata de um profissional. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight (clique aqui), o veterano criticou o sistema de ranqueamento criado pela organização e também a cobertura realizada por parte da imprensa especializada.

Antes de perder para James Krause, em outubro de 2020, ‘Hannibal’ havia vencido cinco lutas seguidas no UFC, inclusive Leon Edwards, mas, apesar do grande momento na companhia, não chegou a integrar o top-15 dos meio-médios. De acordo com Cláudio, a explicação é simples. Sem titubear, o brasileiro apontou que existem atletas favorecidos tanto pela maior organização de MMA do mundo, como também por uma parcela dos veículos de comunicação.

Como não possui relacionamento com as grandes personalidades do UFC, nem fica atrás de jornalistas para ser entrevistado e é dono de um estilo discreto fora do octógono, ‘Hannibal’ informou que luta para se divertir e se realizar profissionalmente. Antes, o atleta admitiu que seu objetivo era figurar entre os melhores dos meio-médios, mas, depois de entender o que acontece nos bastidores, destacou que busca enriquecer.

“O ranking é uma parada engraçada. Se eu fosse parente do Khabib, amigo do Cormier, eu já teria lutado com alguém ranqueado. No UFC, não adianta você vencer. Infelizmente, se você for amigo ou próximo de um campeão e ele falar de você, será mais fácil. Eu tinha cinco vitorias consecutivas e ganhei de caras como o Leon Edwards. Perdi para o Krause, em uma luta parelha, um cara que estava matando os brasileiros”, declarou ‘Hannibal’, antes de completar.

“É complicado pensar em uma grande oportunidade, sendo que a mídia especializada do seu país não te ajuda. É injusto. Vejo lutadores fenomenais tendo vitórias excelentes e ninguém falando dos caras. Vou focar em treinar, vencer, ganhar os bônus e fazer dinheiro. Não estou nem aí”, comentou o lutador.

Agora, ‘Hannibal’ tem pela frente McGee, que vive momento delicado no UFC. Após perder as últimas três lutas que disputou, o americano precisa vencer para continuar no plantel do UFC. Contudo, o brasileiro ignorou a má fase do adversário e pregou respeito. Inclusive, o veterano deu a entender que aceitou esse tipo de combate, porque não foram poucos os atletas que recusaram enfrentá-lo.

“Toda luta é uma luta boa. Se um lutador está no UFC, é porque é um dos melhores do mundo. O McGee é duro, foi campeão do TUF. Toda luta vai me alavancar. Essa parada de ranking é uma palhaçada que nem ligo mais. Tenho uma bolsa boa, almejo vencer e ampliar meu recorde de vitórias. O dia que aparecer um cara corajoso, no top-15, eu luto. Do contrário, a melhor coisa que tenho que fazer é somar vitórias. Venho de derrota e não tenho muito o que pedir. É lutar, finalizar ou nocautear”, concluiu.

Cláudio ‘Hannibal’, de 38 anos, visa voltar ao caminho das vitórias no UFC. Pela maior organização de MMA do mundo, o brasileiro disputou seis lutas, venceu cinco, sendo três por finalização, e perdei apenas uma, justamente a mais recente. No esporte, o registro profissional do atleta é composto por 14 triunfos e duas derrotas.

Mais em Entrevistas