Siga-nos

Entrevistas

Em grande fase no UFC, ‘Robocop’ expressa interesse em voltar a lutar em dezembro

Gregory Rodrigues viveu fortes emoções no UFC Vegas 41. No evento realizado no último sábado (23), ‘Robocop’ enfrentou Jun Yong Park e quase sucumbiu aos golpes do sul-coreano, mas resistiu e o nocauteou no segundo round. Inclusive, a batalha entre os atletas foi tão dramática, que foi eleita a ‘luta da noite’ pelos promotores do show. Mesmo machucado, o brasileiro se colocou à disposição da companhia para voltar a atuar.

Na coletiva de imprensa pós-UFC Vegas 41, que contou com a presença da reportagem da Ag. Fight (veja acima ou clique aqui), ‘Robocop’ comemorou o excelente momento que vive na carreira e deu a entender que vai fazer de tudo para aproveitar ao máximo a boa fase. O brasileiro estreou pelo UFC em junho, disputou duas lutas pela maior organização de MMA do mundo, venceu ambas e sinalizou que não vai parar por aí.

Disposto a crescer no peso-médio (84 kg) e, possivelmente, integrar o top-15 da divisão, ‘Robocop’ expressou o interesse em realizar a terceira luta no UFC em dezembro. Apesar de não ter um adversário em mente, o brasileiro pontuou que, a partir de agora, a tendência é que comece a medir forças com oponentes perigosos e renomados. Vale lembrar que, em 2021, o atleta disputou quatro combates, já que, anteriormente, integrou o LFA e se tornou campeão da categoria em sua segunda aparição pela empresa, ou seja, confiança não lhe falta.

“Estou com uma sequência incrível na carreira, vivendo um momento muito bom e acredito que é só o começo. Possivelmente, quem sabe em dezembro, faça mais uma luta. Veremos. Espero e estarei pronto para isso. Não tenho um adversário em mente. Acredito que os matchmakers do UFC casam bem as lutas. O que eles oferecerem nessa minha subida, acredito que eles vão me oferecer um adversário bom. Estarei pronto para o próximo desafio. Já tive a oportunidade de lutar nos meio-pesados, mas não aconteceu. Acredito que minha divisão é o médio. Não ando muito pesado, chego a 95 kg sem estar treinando. Me vejo bem nessa categoria, nos médios. Tenho muito estrada. Minha mente está focada nos médios”, declarou ‘Robocop’.

Gregory pode e deve comemorar o segundo triunfo em duas lutas disputadas no UFC, porém a vitória mostra que ainda dá para aperfeiçoar seu jogo. No duelo contra Park, o brasileiro foi dominante tanto em pé, quanto no chão, no primeiro round, e ficou próximo de definir o combate. A superioridade de ‘Robocop’ era tanta, que seu adversário estava, visivelmente, assustado. Entretanto, tudo mudou no segundo assalto.

Cansado, o atleta voltou do intervalo com um ritmo diferente e viu Park crescer e começar a gostar da luta. Tanto que o sul-coreano acertou bons golpes, que abalaram o brasileiro e, por pouco, não o nocauteou. Como é fisicamente superior ao oponente, ‘Robocop’ suportou o castigo e, quando teve a chance, deu números finais ao confronto ao conseguir o terceiro nocaute em suas últimas quatro vitórias. Como viveu um drama no UFC Vegas 41, o profissional relembrou a experiência no octógono.

“Eu esperava uma luta duríssima contra o Park. Ele lutou com um parceiro de treino meu e foi uma luta dura. Estudei bastante, vi que ele conseguia ficar de pé depois de receber vários golpes, se defende bem, mas comigo foi diferente. Ele foi para cima. Depois do primeiro round, senti um pouco as pernas, tentei recuperar no intervalo, voltei e isso dificultou minha movimentação, foi quando ele jogou uma boa mão. Não esperava, senti, mas estava bem preparado”, analisou ‘Robocop’, antes de completar.

“Quando a gente espera uma luta dura, não tem surpresa. Mesmo que ele tenha jogado uma boa mão, que senti, consegui colocar meu pensamento no lugar, tentei voltar para o jiu-jitsu, estava um pouco tonto e a luta voltou em pé. Treinei muito boxe, joguei meus golpes para criar uma distância e conectei um bom golpe nele”, concluiu.

Mais em Entrevistas