Siga-nos

Entrevistas

‘Massaranduba’ comemora vitória no UFC e revela pacto: “Não posso perder duas seguidas”

Francisco Trinaldo se reencontrou com a vitória no UFC Vegas 41, mas não de forma tranquila. No evento realizado no último sábado (23), ‘Massaranduba’ enfrentou Dwight Grant pelos meio-médios (77 kg), sofreu no octógono, mas conseguiu superar o adversário na decisão dividida dos juízes. Pressionado por ter pedido a luta anterior, o brasileiro revelou que fez um pacto de comprometimento para impedir um novo revés, que complicaria sua situação na companhia.

Na coletiva de imprensa pós-UFC Vegas 41, que contou com a presença da reportagem da Ag. Fight (veja acima ou clique aqui), ‘Massaranduba’ reconheceu o valor de Grant e o elogiou por aceitar trocar golpes em pé. Tanto que, ao final do combate, o brasileiro, dono de uma sinceridade única no MMA, confessou que não estava seguro de que havia vencido o confronto, ainda mais pelo ponto perdido por ter acertado um chute ilegal no oponente e uma dedada não intencional no olho do mesmo.

Ciente de que precisava acelerar o ritmo e ser dominante no terceiro round para levar a melhor no duelo, ‘Massaranduba’ foi para o ataque e, de fato, controlou as ações. O motivo pela busca incessante pela vitória foi o pacto de comprometimento que fez, no qual o veterano é proibido de perder duas lutas seguidas. Em sua estreia nos meio-médios, realizada em junho’, o brasileiro não foi páreo para Muslim Salikhov e, como nunca foi derrotado em sequência na carreira, ressaltou que um de seus objetivos é defender tal estatística.

“Meu treinador falou que eu tinha vencido. Eu estava em dúvida, porque fiz uma falta, dei um chute ilegal, uma dedada no olho, mas acertei os golpes mais contundentes. No primeiro round, ganhei disparado, no segundo eu chutei e ele me pegou de encontro. Foi parelha essa luta, mas a vitória veio e é o que importa”, contou ‘Massaranduba’, antes de completar.

“O detalhe que me deu a vitória foi no último round, que passei para baixo, consegui montar, quase peguei as costas, mas estava em dúvida. Eu mentalizo bastante. Vim de derrota, não gostei da minha luta, mas muitos gostaram. Boto na cabeça que não posso perder duas lutas seguidas. Boto isso na cabeça, que não posso. Sabia que tinha perdido o segundo round, então na hora que meti o dedo no olho do parceiro lá, fui para finalizar ou nocautear”, explicou o veterano.

Ao chegar em uma idade avançada, é natural que parte dos lutadores se encontre na reta final de carreira, logo a tendência é atuar com menos frequência, porém isso não acontece com ‘Massaranduba’. Aos 43 anos, o brasileiro é um ponto fora da curva. O veterano tranquilizou seus fãs ao avisar que nem pensa em parar de lutar e aproveitou para reforçar todo amor que possui pelo MMA. Sendo assim, o atleta, que estreou no UFC em 2012 e disputou sua 24ª pela organização, já expressou o interesse em renovar seu vínculo profissional e se colocou à disposição para voltar ao octógono o quanto antes.

“Me vejo lutando por muito tempo ainda. Eu não canso de trabalhar, gosto, só sei fazer isso. Sei fazer muitas coisas, mas isso é o que faço com amor. Subir no octógono, sair na mão com o parceiro, fazer o pessoal feliz. Isso sou eu. Não ligo para o contrato. Quero lutar e renovar. Quero fazer boas lutas. Todos sabem como é o UFC. Quero trabalhar bem. Quando a pessoa trabalha bem, jamais será mandada embora. Sempre estarei pronto. Treino todo dia”, concluiu.

Mais em Entrevistas