Siga-nos
exclusivo!
Natassia del Fischer/PxImages

Entrevistas

Em ascensão no UFC, Viviane Araújo elege ‘JoJo’ Calderwood como próximo alvo

Na última quarta-feira (20), Viviane Araújo dominou por três rounds a experiente Roxanne Modafferi para conquistar, na decisão unânime dos juízes, a vitória no card principal do UFC Fight Island 8, em Abu Dhabi (EAU). Com o triunfo, seu quarto em cinco lutas desde que iniciou sua trajetória no Ultimate, a brasileira segue em franca ascensão e já mira desafios maiores para continuar seu crescimento dentro da categoria peso-mosca (57 kg), em busca da sonha disputa de título.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, ‘Vivi’ – atualmente ocupando a nona posição no ranking da divisão – destacou sua confiança de que, com mais algumas vitórias, possa ser agraciada com um ‘title shot’ pela organização. Para isso, a lutadora da ‘Cerrado MMA’ pretende escalar o top 15 da categoria superando atletas que estejam à sua frente na lista, como é o caso da escocesa Joanne Calderwood, seu próximo alvo, que vem de vitória sobre Jessica Eye, conquistada no último sábado (23), pelo card do UFC 257, em Abu Dhabi.

De acordo com a peso-mosca, ‘JoJo’, é a adversária de preferência para seu próximo compromisso. No entanto, Viviane ressaltou que, como funcionária do UFC, não pretende escolher oponentes. Além disso, a brasileira revelou que buscará se manter o mais ativa possível nesta temporada e indicou um possível retorno ao octógono do Ultimate já em março.

“Estamos no caminho certo, acredito que mais umas duas ou três vitórias expressivas me colocam em uma disputa de título. Já estamos estudando a possibilidade de lutar contra a JoJo (Calderwood). E é isso que eu quero, lutar contra quem estiver na minha frente no ranking. Me mostrar ativa na organização. Sou funcionária e não escolho luta”, revelou Vivi, antes de continuar.

“Estou 100%, vou tirar uma semaninha de férias e estarei pronta pra iniciar um novo camp. Espero lutar o mais breve possível. Talvez em março, quem sabe”, projetou a lutadora.

Para atingir seu objetivo de chegar no topo da divisão, Viviane tem consciência de que terá pela frente desafios ainda mais difíceis em seus próximos compromissos, com adversárias com um nível cada vez mais alto. Como já foi o caso da última quarta-feira, no combate contra Roxanne Modafferi, ex-desafiante ao cinturão peso-mosca do UFC e figurinha carimbada no top 10 da divisão.

O bom desempenho diante da veterana, anulando sua principal arma, o jogo de chão, provou que o trabalho feito pela atleta brasileira em seus treinamentos na equipe ‘Cerrado MMA’ está auxiliando no seu constante crescimento como lutadora. Evolução esta que Vivi, especialista na trocação, garante estar acontecendo também no seu jogo de chão, ainda que não tenha sido preciso utilizá-lo na mais recente vitória.

“Acredito que a cada apresentação eu me mostro uma atleta completa, perigosa em todas as áreas. Fizemos uma ótima estratégia pra sair com a vitória. Me mantive fria, com a mente muito focada no que deveria ser feito”, analisou Araújo, antes de completar.

“É continuar essa minha entrega diária em todas as áreas. Aperfeiçoando cada detalhe. Meu chão é desconhecido ainda na organização e fico feliz com isso. Quando eu precisar usá-lo terei a confiança de definir a luta no solo com excelência”, finalizou.

No MMA profissional desde 2015, Viviane Araújo soma dez vitórias e duas derrotas em seu cartel. Pelo UFC, a brasileira – ex-campeã do evento japonês Pancrase – venceu quatro de cinco combates disputados. Seu único revés no octógono mais famoso do planeta veio diante da americana Jessica Eye, em dezembro de 2019.

Mais em Entrevistas