Siga-nos
exclusivo!
Louis Grasse/PxImages

Entrevistas

Bruno ‘Bulldog’ celebra volta por cima no UFC e projeta manter sua evolução

Os resultados negativos em suas primeiras apresentações deixaram a continuidade de Bruno ‘Bulldog’ no Ultimate sob risco, mas, em um período de dois meses, tudo mudou para o lutador brasileiro. Com dois expressivos nocautes, o último deles no UFC Vegas 27, realizado no último sábado (22), o peso-mosca (57 kg) não só afastou o fantasma da demissão, como também já se posiciona para sonhar com voos mais altos na categoria.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight (veja acima ou clique aqui), ‘Bulldog’ exaltou a mudança de cenário, fruto de seu trabalho na preparação. E é justamente pensando em manter essa evolução que o peso-mosca projeta tirar um tempo para focar apenas nos treinamentos, a fim de recuperar o corpo e aprimorar suas técnicas de luta.

“Exatamente dois meses, dia 20 de março (última luta), e já estou aqui de novo, com outro nocaute, outro bônus, novo contrato, vida nova. Estou vivendo um sonho aqui. Eu sei que trabalhei muito para isso, passei muitas dificuldades para estar aqui. Quando você realmente quer alguma coisa, corre atrás. De algum jeito, de alguma forma, vai acontecer. Continue acreditando em você, se você tem um sonho, que você vai chegar lá, com certeza”, ressaltou Bruno, antes de comentar sobre seu futuro.

“Estou me sentindo super bem, não estou com lesão nenhuma. Vou voltar, descansar um pouco agora. Quero lutar mais esse ano, com certeza. Não sei daqui a quanto tempo. Mas agora eu quero treinar um pouquinho mais, ter um pouco mais tempo para me preparar, evoluir em algumas áreas. Recuperar meu corpo, porque a gente teve que fazer o corte de peso, que exige muito do seu corpo, e estar saudável. E vamos para a próxima”, concluiu.

Parceiro de treinos e amigo pessoal do ex-campeão Henry Cejudo, Bruno ‘Bulldog’ iniciou sua trajetória no UFC com três derrotas, sendo que a primeira, para Khalid Taha, teve seu resultado anulado após alemão ser flagrado no antidoping. Desde então, o peso-mosca venceu seus dois compromissos seguintes, ambos por nocaute, diante de JP Buys e Victor Rodriguez, respectivamente.

Mais em Entrevistas