Siga-nos

Entrevistas

Após conciliar trabalho e treinos, Markus ‘Maluko’ analisa camp sem distrações

Sem lutar desde novembro de 2019, Markus ‘Maluko’ sentiu o peso da inatividade no bolso, ao ter que conciliar os treinamentos para seu compromisso contra Eric Spicely – agendado para acontecer em agosto deste ano – com trabalhos na construção civil e como segurança. Contando com a bolsa da luta para garantir um próximo camp sem preocupações, o peso-médio (84 kg) viu seu adversário ser retirado do card do evento do UFC no dia da pesagem, devido a problemas de saúde relacionados ao corte de peso, e, consequentemente, seu combate ser cancelado.

Mesmo assim, por ter cumprido com suas obrigações e ter se apresentado apto para lutar, Markus recebeu uma compensação financeira do UFC que o deixaram livre da obrigação de se dividir entre os treinos na ‘American Top Team’ e os empregos para ajudar a se manter. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight (veja acima ou clique aqui), ‘Maluko’ – que encara Dricus du Plessis neste sábado (10), no UFC ‘Fight Island 5’ – ressaltou que pôde focar exclusivamente em sua preparação desta vez e relembrou do período em que precisou conciliar as atividades de trabalhador ‘comum’ e atleta.

“Na minha última luta (que foi cancelada), eles (UFC) me deram um valor em dinheiro que deu para poder me manter, ficar tranquilo para essa luta. Então, os dois trabalhos era um na construção – estava construindo piscina (risos) -, (…) foi muito legal esse trabalho, o outro trabalho foi de segurança em uma ‘balada’, digamos assim, que era sexta, sábado e domingo. Eu chegava tipo 22h e saía 2h da manhã, esse trabalho eu não gostava. É um trabalho muito chato, entediante. Agora o trabalho na construção eu gostei. Consegui ficar esse camp agora sem fazer esses trabalhos, mas na construção eu ainda voltei alguns dias e trabalhei, por vontade, não por necessidade”, contou Markus, que admitiu que a rotina dupla era muito desgastante.

“Eu chegava cansado (para treinar). Eu trabalhava na construção das 8h até às 16h, e é um trabalho muito exaustivo. E eu sou um cara que me cobro muito e tudo que eu faço, quero fazer com perfeição. No primeiro dia que eu fui trabalhar na obra, eu estava cavando igual um animal, aí os caras falaram: ‘Take it easy, drink water, relax, man’. Aí eu falei: ‘Relax o caramba’. Eu muito feliz e os caras falando: ‘Esse cara trabalha por cinco pessoas’. E eu achando graça. Quando eu cheguei em casa, eu estava acabado. Eu saí do banho, cheguei na minha cama de toalha, encostei e falei: ‘Vou encostar aqui antes de botar a cueca’. Quando eu acordei, eram 22h. Eu tinha perdido o treino, perdido tudo. Eu apaguei. Então, eu comecei a ver que tinha que ir com mais calma porque eu tinha o treino. Eu consegui equilibrar as coisas, mas era muito complicado, eu chegava no treino já exausto”, concluiu.

No MMA profissional desde 2013, Markus ‘Maluko’ soma 12 vitórias e três derrotas em seu cartel. Pelo UFC, onde compete há quase três anos, o peso-médio tem alternado resultados positivos e negativos em suas cinco apresentações, com os três reveses sofridos na carreira e dois triunfos.

Por sua vez, Dricus du Plessis fará sua estreia no UFC neste sábado, diante do brasileiro. O ex-campeão do evento ‘KSW’ – que substituiu o faixa-preta Rodolfo Vieira, oponente original de ‘Maluko’ – possui 14 vitórias e duas derrotas em sua carreira no MMA profissional.

Mais em Entrevistas