Siga-nos
exclusivo!
Matt Davies/PxImages

Entrevistas

Amanda Lemos projeta mudança de estilo em nova luta no UFC

Derrotada em sua última aparição no UFC, realizada em abril, Amanda Lemos tem apenas um objetivo em mente: retornar ao caminho das vitórias para se aproximar do top-10 do peso-palha (52 kg). Neste sábado (16), em Nova York (EUA), a brasileira, 11ª colocada no ranking da categoria, enfrenta Michelle Waterson e está disposta a voltar aos trilhos com uma performance convincente diante da veterana.

Tanto que, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, Amanda escancara sua empolgação com a importante luta contra Michelle e revela que pode apresentar algo novo no octógono para surpreender a adversária. No UFC, a brasileira se destacou por conta do bom nível na trocação, pelo poder em seus golpes e grande porte físico para atuar no peso-palha, porém adiantou ter planos de adotar sua versão grappler neste sábado.

Ciente de que a americana também é uma boa striker, a paraense indica que a mesma deve ter como estratégia manter o combate em pé, ou seja, duvida que a oponente pense na possibilidade de ser quedada. Logo, Amanda dá a entender que utilizar tal habilidade pode representar um atalho para alcançar a vitória. De acordo com a brasileira, está é a hora de mostrar para as tops do peso-palha do UFC que é uma ameaça em todas as áreas.

“Estou muito preparada. Lutei em abril, já estava no embalo e comecei um novo camp fazendo uma estratégia para a Michelle. Estou me sentindo muito bem. Ela é do karate, trabalha mais com a pontuação dos juízes, mas não gosto de deixar na mão deles. Então, trabalhei para impedir o jogo dela, o trabalho de perna dela, para que eu consiga impor meu jogo sempre. Não tem moleza nessa categoria, mas é disso que gosto, é isso que estou buscando, me testar com cada adversária. Hoje, confio muito no meu jiu-jitsu. Inclusive, quero mostrar isso. Ainda não consegui, mas quero mostrar o quanto evoluí no grappling e quem sabe, no sábado, isso não aconteça?”, declarou a lutadora.

Com cinco vitórias seguidas no peso-palha do UFC, Amanda foi apontada por parte da comunidade do MMA como uma espécie de sensação da categoria e, assim, ganhou a chance de enfrentar uma profissional renomada. Em abril, a atleta encarou a ex-campeã Jéssica Andrade, porém perdeu a luta mais importante de sua carreira por finalização, no primeiro round, e também a invencibilidade na divisão.

Contudo, a paraense não guardou rancor de Jéssica e garantiu que assimilou o duro revés. Após ficar inconsciente no octógono, Amanda se mostra disposta a refazer sua imagem no UFC e, como busca enfrentar as melhores lutadoras do peso-palha, sinaliza que é possível disputar uma revanche com a compatriota no futuro.

“Foi algo que eu não esperava, não tão rápido como foi, mas a Jéssica tem mérito, treinou também. Aquela foi a noite dela. Não fico remoendo a derrota, sabe? Tiro isso para acrescentar algo em mim, para me dar mais vontade de treinar, focar. A vitória foi dela, não tenho o que questionar, mas não esperava que fosse tão rápido. Tinha treinado muito, estava muito preparada. Não sou aquela lutadora que fica querendo revidar, não sou assim, mas a Jéssica está na minha frente. Se eu voltar ao rumo das vitórias, provavelmente, eu vá encontrá-la de novo, mas não é algo que tenho que fazer. Ela está na minha frente e quero chegar lá. Se a gente se enfrentar mais para a frente, ok. Se não, ok também. Ela tem potencial para estar nas cabeças e estou buscando isso. Provavelmente, a gente pode se enfrentar de novo e será muito bom”, concluiu.

Amanda Lemos, de 35 anos, é uma das lutadoras mais temidas no peso-palha do UFC. Na divisão desde 2019, a brasileira disputou seis lutas, venceu cinco e perdeu uma vez, em sua aparição mais recente no octógono. Atualmente, a paraense ocupa a 11ª posição no ranking da categoria. Seus principais triunfos foram sobre Angela Hill, ‘Licinha’ Souza e Montserrat Ruiz.

Mais em Entrevistas