Siga-nos
exclusivo!
Natassia del Fischer/PxImages

Entrevistas

Alex ‘Cowboy’ critica top-15 do UFC por escolher lutas e pede por ex-campeão

Após realizar três lutas na temporada 2020, Alex ‘Cowboy’ está pronto para competir neste ano. O brasileiro foi escalado para encarar Ramazan Kuramagomedov no UFC Vegas 20, evento que acontece no próximo sábado (27), em Las Vegas (EUA), e, antes de subir no octógono, já mostrou sua insatisfação com cenário dos meio-médios (77 kg) no evento.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, ‘Cowboy’ reclamou da falta de vontade do top-15 dos meio-médios em lutar e da dificuldade que parte dos atletas da categoria encontram para continuar em atividade. Conhecido por, justamente, aceitar combates em cima da hora, o brasileiro condenou os profissionais que escolhem adversários. Sem perder tempo, o carioca aproveitou para desafiar Robbie Lawler, ex-campeão da divisão. Como o veterano perdeu quatro confrontos seguidos e permaneceu na 15ª posição no ranking, ‘Cowboy’ expressou o interesse em aproveitar a má fase de ‘Ruthless’ para roubar sua posição na tabela, caso o embate seja oficializado.

“Desde o começo, falei que só ia treinar, se meu professor me colocasse para lutar. Hoje, isso é um serviço para mim. Me encaixei bem, sou brigão. Eu nunca escolhi adversários. Os lutadores ganham muito bem para ficar nessa de escolher lutas. O UFC quer show. Já fui top-15 e nunca escolhi lutas. É chato, porque os caras de cima não querem enfrentar os de baixo. É sacanagem. Se o UFC me colocar contra o Lawler, seria uma luta muito maneira. Ele é um cara gente boa. Também existem outros lutadores no ranking que aceito. Quero sair na mão com esses caras. O problema é que a maioria corre, dá desculpinha. A verdade é essa. Se o UFC me der o Lawler, está tranquilo. Acho que ele também aceitaria lutar comigo”, declarou ‘Cowboy’.

Originalmente, o adversário de Alex no UFC Vegas 20 seria Randy Brown, porém o jamaicano saiu do combate por razões desconhecidas. Agora, ‘Cowboy’ luta contra o estreante Ramazan Kuramagomedov. O encontro entre os atletas só foi confirmado pela organização na última terça-feira (23), mas, mesmo assim, o brasileiro comemorou por permanecer no card deste sábado. Inclusive, a atual situação do carioca é oposta a de sua última aparição. Em outubro de 2020, Alex substituiu Elizeu ‘Capoeira’, aceitou enfrentar Shavkat Rakhmonov em cima da hora e acabou finalizado. Agora, é o russo que entra como substituto no confronto e ‘Cowboy’ está confiante de que pode voltar ao caminho das vitórias.

“Minha cabeça está boa e estou pronto. O UFC colocou um russo, mas passei por um treinamento bom e é só ajustar o jogo. Ele gosta de agarrar quando se sente pressionado. Vou impor meu jogo e procurar nocaute. Estou feliz por lutar. Passei por muitos problemas na família. Estou focado e bem. Agradeço meu adversário e o UFC pela luta. Ele é um cara mais novo, mas não aceita muita pressão. Já lutei com muitos atletas e, de onde menos se espera, acontece algo. Eu gosto de surpreender. Falei que faria isso no UFC e estou na organização até hoje. Não tem nada melhor do que dar show e sair na mão. O problema é que tem caras que escolhem lutas e eu não sou assim”, concluiu.

Além do estilo de luta agressivo, Alex ‘Cowboy’ ficou conhecido na comunidade do MMA por se colocar à disposição do UFC para substituir atletas impossibilitados de atuar. O brasileiro estreou pela organização em 2015, disputou 19 lutas, venceu 11, perdeu sete e uma terminou em no-contest. Seus triunfos de maior destaque no esporte foram diante de Carlos Condit, Tim Means e Will Brooks.

Mais em Entrevistas