Siga-nos

Bellator

‘Pitbull’ define prazo necessário para conseguir competir nos pesos-galos: “Cinco meses”

Campeão peso-pena (66 kg) e ex-detentor do cinturão peso-leve (70 kg) do Bellator, Patrício ‘Pitbull’ revelou, recentemente, sua intenção de buscar um terceiro título – desta vez na categoria dos pesos-galos (61 kg). No entanto, o brasileiro sabe que o processo de corte de massa e adaptação não serão tão simples. À equipe de reportagem da Ag Fight, o lutador potiguar admitiu que precisaria de uma janela considerável para preparar seu corpo para uma competição em alto nível no novo peso.

Cinco meses é o período de camp necessário nesta eventual aventura de Patrício, de acordo com o próprio. Portanto, caso opte por descer de categoria em seu próximo passo da carreira, o brasileiro afirmou que conseguiria competir com 61 kg em março de 2023. Com o aval do Bellator e os devidos ajustes durante o camp, Pitbull acredita que consegue atingir a marca dos pesos-galos.

“Acho que passando uma luta dessas, de 66 kg, com eu batendo o peso, bastava só segurar a dieta, de uma maneira que eu ficasse, pelo menos 10 kg acima da categoria e eu conseguiria bater isso (peso-galo) fácil. Acho que cinco meses é o suficiente. Depois de disputar no 66 kg, é manter a dieta e ficar mais leve para poder bater 61 kg. Não poderia é lutar, relaxar e depois tentar voltar com, por exemplo, 80 kg, e depois tentar baixar para 61 kg. Aí não. Seria bem difícil”, admitiu, antes de completar o raciocínio.

“Mas neste momento estou com 74 kg, eu baixaria um pouco para 71 kg e faria o camp iniciando com esse peso, aí daria certo sim. A gente fez alguns testes e é bem possível. Isso, exatamente (conseguiria lutar com 61 kg em março). O problema é que preciso de uma resposta imediata. Não posso ter uma posição da organização daqui a três meses”, complementou Patrício.

Apesar de projetar uma descida de peso bem-sucedida, o caçula dos irmãos Pitbull admitiu que não conseguiria participar de um eventual ‘Grand Prix’ dos pesos-galos – formato tradicionalmente implementado no Bellator. Na visão do brasileiro, o ‘GP’ desgastaria demais seu corpo por conta da necessidade de alcançar os 61 kg mais vezes em pouco tempo.

Sendo assim, a aventura nos pesos-galos seria em uma possível disputa de título imediata. Pelo prestígio conquistado e pelo status de melhor atleta da história da companhia, o brasileiro dificilmente teria um ‘title shot’ negado. Patrício, inclusive, já vislumbra um eventual confronto diante do atual campeão até 61 kg da liga, o americano Sergio Pettis.

“Eu sofreria uma adaptação para bater esse peso. Isso não significa que eu perderia minhas valências físicas. Se (a transição) for feita de uma maneira correta, devo perder alguma coisa, mas nada significante. Ele (Sergio Pettis) é um cara de estatura parecida, está mais adaptado ao peso, tem essa vantagem para o lado dele. Mas com certeza eu tenho mais força, também defino mais lutas com a pegada que eu tenho. Seria uma luta bem casada, ele não é um cara tão explosivo, luta mais cadenciado, até pelo estilo que tem. É muito habilidoso com as pernas como o irmão, mas eu tenho certeza que posso batê-lo”, previu o brasileiro.

Apontado como um dos lutadores mais completos e perigosos fora do UFC na atualidade, Patrício Pitbull conta com um cartel de 34 vitórias e cinco derrotas como profissional de MMA. Em sua mais recente aparição, no último sábado (1º), o brasileiro defendeu seu título dos pesos-penas ao vencer, por decisão unânime, o jovem Adam Borics.

Mais em Bellator