Siga-nos
Leandro Bernardes/PxImages

UFC

Treinadores apontam QI de luta como chave para sucesso de Jon Jones no peso-pesado

Após anos de domínio absoluto nos meio-pesados (93 kg), Jon Jones se prepara para se testar na na categoria de cima a partir do seu próximo compromisso. Apesar da prática ser comum entre atletas de MMA, a mudança para a divisão dos pesos-pesados sugere um desafio e tanto para o ex-campeão, tendo em vista a enorme discrepância de tamanho e força que pode existir entre ‘Bones’ e seus potenciais adversários na nova classe de peso.

Comportando atletas que podem chegar a pesar até 120 kg no dia anterior ao combate, na pesagem oficial dos eventos, a divisão dos pesos-pesados é constantemente associada ao maior nível de imprevisibilidade do esporte, por conta da potência nos golpes desferidos pelos lutadores. Esta característica faz com que a categoria não veja longos reinados, como em outras, sendo Stipe Miocic o recordista de defesas de título consecutivas na classe de peso, com três. Apesar disso, os treinadores de Jon Jones demonstram confiança no sucesso do pupilo em sua nova empreitada.

Ao site ‘MMA Fighting’, Brandon Gibson e Mike Winkeljohn, treinadores do ex-campeão peso-meio-pesado do UFC na academia ‘Jackson Wink MMA’, apontaram para o alto QI de luta apresentado por Jones em sua carreira como um dos fatores fundamentais para driblar as possíveis desvantagens físicas e triunfar na divisão dos pesados. Os técnicos ainda citaram o bom rendimento do americano nos treinamentos contra atletas mais pesados para justificar a confiança no êxito do pupilo.

“Pesos-pesados são um animal diferente, mas Jon passou grande parte de sua carreira treinando com alguns dos melhores pesos-pesados do mundo. Eu vi Jon fazer centenas de rounds (de treinamento) com caras como (Alistair) Overeem, (Andrei) Arlovski e Travis Browne. Nós tivemos uma infinidade de grandes pesos-pesados passando pela Jackson Wink, e Jon sempre foi Jon Jones com todos eles. O nível de habilidade de Jon é tão alto, o QI de luta dele é tão alto, que eu não acho que alguém tendo 9 kg de vantagem sobre ele vai fazer tanta diferença assim. Ele é um artista marcial muito habilidoso. Eu acho que a classe de peso intriga Jon”, opinou Brandon Gibson, opinião compartilhada por Mike Winkeljohn.

“Jon sempre foi muito bem (contra pesos-pesados nos treinos). Ele sempre teve a habilidade de mudar as coisas (na luta) e no que diz respeito a QI de luta, Jon é o cara. Se ele está lutando com um cara como Andrei Arlovski, que tem um grande overhand, ele sabe como anular isso. Se ele está lutando com um cara como Alistair Overeem, que lança um grande gancho em uma joelhada no corpo, ele sabe como evitar isso. Ele é muito bom em ler um lutador e saber o que o lutador vai fazer, algumas vezes antes mesmo que o próprio lutador saiba”, apontou Mike Winkeljohn.

Sem lutar desde fevereiro deste ano, quando defendeu o cinturão peso-meio-pesado mais uma vez ao derrotar Dominick Reyes por pontos, no UFC 247, Jon Jones ainda não tem data marcada para sua estreia nos pesos-pesados. A expectativa é que, assim que seu processo de transição física esteja finalizado, ‘Bones’ seja escalado para disputar o título da divisão, atualmente sob posse do americano Stipe Miocic.

Mais em UFC