Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Rival de longa data, Cormier assume culpa por falhar em recuperar Jon Jones

A nova polêmica protagonizada por Jon Jones foi tão grave, que fez até mesmo seus rivais de longa data mostrarem preocupação com seu futuro. Na última sexta-feira (24), o ex-campeão do UFC foi preso, em Las Vegas (EUA), acusado de praticar violência doméstica, lesão corporal e violação de um veículo. Sendo assim, parte dos fãs e demais lutadores criticou ‘Bones’ por suas atitudes e outra parcela se colocou ao lado do mesmo, torcendo por sua recuperação. Daniel Cormier, que conhece o profissional como poucos, também opinou.

Em seu programa ‘DC & RC’, Cormier ignorou a intensa rivalidade com Jones e expressou sua tristeza pelo atual momento vivido pelo mesmo. Chateado com o rumo que ‘Bones’ tomou tanto no lado profissional, quanto no pessoal, o ex-campeão do UFC e atual comentarista confessou que tem certa culpa no fato do antigo rei dos meio-pesados (93 kg) protagonizar polêmicas.

O veterano sinalizou que a derrota no octógono seria ideal para fazer o atleta acordar e mudar o rumo de sua vida, mas, como ninguém o superou, o mesmo se sente acima do bem e do mal para agir como bem entender. Cormier também lembrou que a nova polêmica de Jones não aconteceu por estar em Las Vegas e sim, porque há algo errado nele, que não consegue solucionar, uma vez que apresentou problemas com a lei em locais diferentes. De acordo com o ‘DC’, após o recente caso, chegou a hora do UFC agir e punir a estrela do MMA.

“Dana disse várias vezes que não podemos levá-lo a Las Vegas, nem mesmo por 12 horas, mas o que foi provado é que o problema parece seguir Jones. Ele teve problemas em Albuquerque, em Nova York. Ele está em apuros e, dessa vez, parece muito sério. Eu disse algumas coisas em 2017, antes de lutarmos pela segunda vez. Falei dos erros e de como eles mudam você. Jones, obviamente, não aprende com os erros. Mas também assumo um pouco de responsabilidade, porque acho que em muitas situações, você aprende quando é exigido. Antes da luta, disse que a maneira para Jones mudar seria perdendo para mim. Eu não bati nele. Sonnen não o venceu. Muitos lutadores não o venceram. Nunca o forçamos a se olhar no espelho e reavaliar seu comportamento, porque todo o mau comportamento ainda o leva ao sucesso. Por que mudar? É lamentável”, declarou Cormier, antes de completar.

“Quando vi Jones e sua família no tapete vermelho do ‘Hall da Fama’, estou tão afastado dessa rivalidade que realmente me senti feliz por ele, porque suas crianças não são mais bebês. Eles estão crescendo e parecia que ele iria comemorar com sua família, mas ele sai e faz algo assim para me lembrar o motivo de me sentir tão forte por não gostar dele. Você começa a ouvir as coisas e é horrível. É realmente horrível e, conforme os detalhes vêm à tona, será muito mais assustador pensar nas emoções que estão ligadas a tudo isso. Temos um Código de Conduta no UFC e é uma questão de aplicá-lo. Até mesmo no auge da nossa rivalidade, quando nos sentamos na frente de Joe Rogan e gritamos e nos xingamos. Tinha dito que não quero que nada com risco de vida aconteça a Jones no lado profissional e pessoal. Nunca encontrei orgulho e ainda não encontro alegria no fato de que ele não é capaz de superar quaisquer demônios com os quais está lidando neste momento e com os quais lidou por tanto tempo. Existe um Código de Conduta e é questão de seguir esse Código de Conduta”, contou.

E não parou por aí. Cormier continuou lamentando a prisão de Jones, principalmente, pelo fato do próprio desperdiçar seu talento como lutador. Mesmo derrotado pelo maior rival de sua carreira, ‘DC’ admite que ‘Bones’ é especial e único no MMA. Inclusive, ‘DC’ esclareceu, de uma vez por todas, que se sente mal pelo fato do ícone do UFC não conseguir se recuperar e, consequentemente, superar seus problemas, ao contrário do que faz contra seus adversários no octógono.

Vale lembrar que, no auge da rivalidade entre a dupla, o veterano chegou a provocar o desafeto, lembrando do episódio que o mesmo protagonizou pelo uso de drogas. Por mais que parte dos fãs, demais lutadores e membros da imprensa torça para Jones dar a volta por cima, Cormier destaca que, mesmo com a ajuda da família, o único que pode colocar um fim no histórico problemático é o próprio ex-campeão do UFC.

“O maior problema é a ficha criminal. Aconteceram tantas coisas diferentes, mas, quando você olha para Jones, o lutador, ele é ótimo. Nunca estive lá com alguém mais talentoso. Ele é inteligente, tem o plano de jogo e pode fazer as coisas de uma maneira que ninguém mais pode, mas parece que, lá fora, simplesmente não há controle. Cabe a ele melhorar. Dana disse algo tão inteligente e revelador outro dia, quando falou que não está mais desapontado. Quando o mau comportamento se torna a expectativa, esse deve ser o maior alerta para você se recompor, porque não há mais decepção. Você tem que se acertar. Não tenho orgulho de Jones estar onde está hoje e ele está em perigo agora. O que digo para aquele homem é para apenas se acertar. Você tem que encontrar uma maneira de se corrigir, porque isso nem mesmo é sobre a carreira na luta. Ele, obviamente, ganhou muito dinheiro. É sobre se acertar na vida para que possa ser o modelo que precisa ser para os filhos”, concluiu.

Mais em UFC