Siga-nos
Rigel Salazar/PxImages

UFC

Mesmo em desvantagem no placar, Garbrandt revela planos de trilogia com Dillashaw

Bastou Cody Garbrandt se reencontrar com as vitórias em sua última luta para recuperar a confiança. Após nocautear Raphael Assunção, em junho de 2020, o ex-campeão do peso-galo (61 kg) do UFC passou a ocupar a quarta posição no ranking da categoria e voltou sua atenção para um velho conhecido.

Ao participar do podcast ‘Joe Rogan Experience’, do próprio comentarista do UFC, Garbrandt não só revelou que a trilogia com TJ Dillashaw faz parte de seus planos, como também explicou o que causou sua derrota nos dois embates contra o rival. A história envolvendo a dupla é antiga. Os dois atletas treinaram juntos na Team Alpha Male, porém o relacionamento entre as partes se deteriorou após Dillashaw anunciar a saída da equipe e se tornar o primeiro desafiante ao cinturão de Garbrandt, na época.

Mais tarde, os rivais protagonizaram o TUF 25, edição que ficou marcada pelas constantes discussões entre os desafetos. No octógono, Garbrandt foi nocauteado duas vezes por Dillashaw, porém ainda nutre a esperança de acertar as contas com o inimigo, já que se considera um lutador diferente.

“Não fui a pessoa que sou durante esse tipo de dificuldade em minha vida. Eu cresci com isso. Eu tinha 24, 25 anos e tenho 29 agora. Vejo o jogo de forma diferente. Não quer dizer que eu não gostasse de TJ. Não concordo com muitas coisas que aconteceram, mas está no passado. Definitivamente, meu estado mental não era o que deveria ser para ir contra um cara como TJ. Podemos avançar para quando ele foi pego, TJ pode estar nessas coisas, mas não pode me vencer quando estou focado, mentalmente pronto e animado. Estou feliz que ele está voltando. Ele tem que provar a si mesmo e essa é uma grande luta para fazer no futuro. Isso vai acontecer”, disse Garbrandt, antes de completar.

“Foi ótimo, fui campeão mundial, sinto que precisava defender muitas outras coisas, a história disso, a lesão saindo de um ano. Eu, simplesmente, não estava mentalmente pronto para lutar. TJ me pegou em um momento em que, mentalmente, eu não estava no melhor estado de espírito para ser um campeão e é por isso que foi tirado de mim. Ele aproveitou. Você tem que ser louco para repetir a mesma coisa esperando um resultado diferente e é isso que eu estava fazendo, mas sou grato. Se eu tivesse defendido o título, provavelmente, não estaria tão faminto e motivado como estou hoje”, concluiu.

Mesmo com as duas derrotas sofridas, Cody Garbrandt ainda não perdeu o interesse na trilogia com TJ Dillashaw. Vale lembrar que ‘Viper’ está apto para voltar a competir, após cumprir a suspensão de dois anos imposta pela USADA (agência antidoping americana) pelo episódio de doping. Na ocasião, o ex-campeão do peso-galo do UFC foi flagrado pelo uso de EPO, substância proibida que garante ao usuário o aumento de sua resistência e capacidade física. Além do ex-amigo e parceiro de treino, ‘No Love’ também desafiou José Aldo para a sequência de sua carreira.

Mais em UFC