Siga-nos
Rigel Salazar/PxImages

UFC

Max Holloway dá show e domina Calvin Kattar no primeiro evento do UFC em 2021

Max Holloway pode não ser mais o campeão do peso-pena (66 kg), mas atuou como um no UFC Fight Island 7. Na atração realizada neste sábado (16), na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi (EAU), o ex-número um da categoria não tomou conhecimento de Calvin Kattar no ‘main event’ do show, que inaugurou a temporada 2021 da organização. Com o importante triunfo e com a performance de tirar o fôlego, o havaiano se recolocou na disputa pelo cinturão da divisão.

Ao que parece, a presença do público na arena motivou Max Holloway. A diferença de nível entre os protagonistas do UFC Fight Island 7 ficou evidente logo no primeiro round. Acostumado a disputar grandes lutas, Holloway não respeitou Kattar em momento algum. O ex-campeão do peso-pena praticamente desfilou no octógono, distribuindo jabs, diretos, sequências, chutes e joelhadas. Passivo, Kattar apenas resistia às investidas do adversário. Os primeiros cinco minutos foram um monólogo.

No segundo assalto, mais do mesmo. Holloway não deixou o ritmo cair e seguiu minando Kattar com golpes na cabeça e na linha de cintura. É bem verdade que Kattar tentou atacar mais do que na primeira parcial, mas, ao mesmo tempo, era alvejado pelos volumes do ex-campeão. No final da segunda etapa, Holloway aplicou uma blitz no adversário junto à grade e por pouco não nocauteou. Havia tempo para mais e, nos segundos restantes, Holloway desequilibrou o ensanguentado Kattar com um chute alto.

Com fome de luta, Holloway retornou com tudo na terceira parcial. Logo em seu início, o havaiano aplicou outra blitz, sempre com jabs e diretos. Ao perceber que sua situação não estava boa, Kattar tentou quedar, mas sem sucesso. Em pé, Holloway continuou punindo o adversário na base da velocidade e volume de golpes. O domínio do ex-campeão foi tamanho, que ele até brincou com Kattar, que não tinha respostas.

O quarto round foi ainda pior para Kattar e contou com um Holloway mais faminto. Desde o início, o havaiano enquadrou o adversário na grade e o massacrou com seu repertório de socos por todo corpo, chutes, joelhadas e cotoveladas. Por pouco, Herb Dean não paralisou a luta. Contudo, mesmo machucado, Kattar resistiu e mostrou força para atacar. Senhor do octógono, Holloway não se abalou com a raça do adversário e permaneceu na ofensiva.

À frente do placar, Holloway diminuiu o ritmo no quinto e último assalto, porém seu menor volume ainda é alto se comparado ao dos demais lutadores. Na base dos jabs e dos chutes, o havaiano afastou Kattar e permaneceu superior no octógono. Irritado, Holloway vociferou, apontou para o ‘cage’, para Dana White e, ao mesmo tempo, não perdeu o foco na luta. Vitória sublime de um lutador que busca ocupar o trono do peso-pena novamente.

Max Holloway se tornou campeão do peso-pena em 2017, quando nocauteou José Aldo, em pleno Brasil, e defendeu o cinturão ao vencer o mesmo Aldo na revanche, Brian Ortega e Frankie Edgar. O havaiano só perdeu o título em 2019, quando encontrou Alexander Volkanovski. Na ocasião, foi derrotado por decisão unânime e, no segundo embate com o rival, levou a pior por decisão dividida.

Acompanhe os resultados do UFC Fight Island 7:

Max Holloway venceu Calvin Kattar por decisão unânime;
Carlos Condit venceu Matt Brown por decisão unânime;
Li Jinglian nocauteou Santiago Ponzinibbio no 1º round;
Alessio Di Chirico nocauteou Joaquin Buckley no 1º round;
Punahele Soriano nocauteou Dusko Todorovic no 1º round;
Joselyne Edwards venceu Wu Yanan por decisão unânime;
Carlos Felipe ‘Boi’ venceu Justin Tafa por decisão dividida;
Ramazan Emeev venceu David Zawada por decisão dividida;
Vanessa Melo venceu Sarah Moras por decisão unânime;
Austin Lingo venceu Jacob Kilburn por decisão unânime.

Mais em UFC