Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Lutadora do UFC celebra final da carreira como stripper nos EUA

Vanessa Demopoulos atuou na porção inicial do UFC 270, evento realizado no último sábado (22), na Califórnia (EUA), e sua participação no show foi marcante. É bem verdade que a luta contra Silvana Gómez Juárez não despertou tanto interesse em parte dos fãs, mas a americana conseguiu tirar proveito da vitória e de sua entrevista, ainda no octógono. Carismática, ‘Lil Monster’ abriu o jogo em relação ao seu passado, um tanto quanto conturbado, e projetou um futuro menos dramático.

Antes de se tornar lutadora profissional de MMA, Vanessa atuava como dançarina sensual e isso ficou claro em sua participação no UFC 270. Após vencer Silvana, a americana roubou a cena ao abraçar e pular no colo de Joe Rogan, comentarista da organização, durante a entrevista pós-luta e, na coletiva de imprensa, confessou que a vitória por finalização só foi possível por conta de sua ‘guarda de stripper’. No entanto, a atleta não se orgulha de seu passado. Pelo contrário, ‘Lil Monster’ reconheceu que a profissão foi importante para seu sustento, mas não escondeu a satisfação por ter conseguido largar o antigo ofício.

“Eu disse que trabalhei como dançarina exótica por 13 anos, mas foi mais do que isso, porque comecei a dançar aos 18 anos. Tenho 33 anos agora, escrevi dois livros sobre a indústria, cresci na indústria e me afastar dela foi uma das coisas mais assustadoras que já fiz. É tão assustador, porque foi assim que eu ganhei dinheiro todos esses anos para lutar em tempo integral. Eu trabalhava à noite, treinava o dia todo, mas só conseguia trabalhar duas noites por semana. Eu fiquei tipo, ‘Droga! Quero ganhar alguns dólares? Ou quero me recuperar, dormir e ter certeza de que estou cuidando do meu corpo e da parte mental para que possa ter um melhor desempenho no cage?'”, relatou a atleta em entrevista ao site ‘MMA Fighting’.

Vanessa admitiu que a decisão de largar as danças sensuais não foi fácil de ser tomada, porém ressaltou que se orgulha por concluir o antigo capítulo de sua vida. Agora, a americana focou apenas em sua carreira como lutadora de MMA e tal aposta deu certo. Se no passado a situação financeira da atleta não era boa e precisava atuar como stripper em clubes, a participação no UFC 270 melhorou sua condição econômica.

Além da quantia que recebe da empresa por atuar no evento, Vanessa, que venceu Silvana, conquistou um dos bônus de ‘performance da noite’ no valor de 50 mil dólares (cerca de R$ 273 mil). De acordo com ‘Lil Monster’ sua resiliência foi crucial para seguir em frente, mudar de vida e, mais empolgada do que nunca por ter vencido pela primeira vez no UFC, adiantou que dedicação não lhe falta para dar continuidade ao momento de positividade que atravessa em âmbito pessoal e profissional.

“Eu não tinha muito dinheiro. Não é como se eu estivesse bem financeiramente. Não era bom, tomei a decisão e fui embora. Se não fosse pelos patrocinadores, não teria como eu ser capaz de fazer nada disso. Foi uma época assustadora. Conversei comigo quando estava tomando essa decisão. Eu estava dançando todos esses anos, ganhei algumas lutas e a razão de eu ser tão forte é porque estou sempre exausta e faço isso de qualquer maneira”, declarou a lutadora, antes de completar.

“Não há desistência em mim, porque tenho que fazer o que tenho que fazer. Poder descansar e se recuperar, isso foi uma mudança de vida para esse camp. Esta é a hora. Tive que deixar isso de lado, porque vou fazer a luta acontecer. Não importa o que aconteça, vou fazer isso funcionar e vai funcionar. Eu estava falando comigo positivamente todos os dias, incentivando essa jornada e aqui estamos. Adoro pole dance, adoro fazer todas as acrobacias e coisas no ar, mas não preciso ser uma stripper para fazer isso. Eu não tenho que ser uma dançarina em um clube”, concluiu.

Mais em UFC