Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Joanna rebate jornalista que criticou MMA feminino: “Não precisamos do seu apoio”

Joanna Jedrzejczyk saiu em defenda do MMA feminino após a modalidade virar palco de mais uma polêmica. Após Stephen A. Smith, comentarista da ‘ESPN’ americana, repudiar a presença das mulheres nos esportes de combate, a ex-campeã do peso-palha (52 kg) do UFC não deixou barato e se pronunciou através de suas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui).

Em sua declaração ao podcast ‘Black on the Air’, Smith afirmou que é contra assistir apresentações de mulheres envolvidas em modalidades violentas como o boxe e o MMA. Em contrapartida, a polonesa retrucou de forma educada. Vale lembrar que, em março de 2020, Joanna e Zhang Weili protagonizaram uma verdadeira batalha, eleita como a melhor luta do ano no ‘Oscar do MMA’. A entrega da dupla no octógono foi tamanha que fez até mesmo Dana White celebrar a presença feminina no Ultimate.

“Eu nunca quero ver uma mulher boxeando um homem. Não quero ver isso. Não quero ver uma mulher no UFC lutando contra um homem, embora existam mulheres por aí que vão acabar com certos caras. Quando penso em esportes pugilísticos, não gosto de ver mulheres envolvidas nisso. Simplesmente não gosto disso. Eu não promoveria leis que proíbam, mas não quero ver mulheres se socando na cara, lutando no octógono e coisas assim”, opinou Smith.

“Agradeço sua transparência Stephen A. Smith. Embora eu deseje que todos na ‘ESPN’ e em todo o mundo vejam os esportes femininos de uma forma positiva. Lhe asseguro que nós, mulheres, não precisamos do seu apoio. #MelhorLutaDe2020NoOscarDoMMA”, respondeu Joanna em sua conta oficial no ‘Twitter’.

No passado, Dana White apresentou uma postura similar a de Stephen A. Smith, já que negou qualquer chance das mulheres competirem no UFC. Anos depois, o cartola permitiu a presença de lutadoras como Amanda Nunes, Cris ‘Cyborg’, Ronda Rousey, Valentina Shevchenko, entre outras e não se arrependeu da decisão.

Mais em UFC