Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Ex-campeão do UFC defende Luana Pinheiro de críticas por suposta simulação

A polêmica em relação a estreia de Luana Pinheiro no Ultimate ainda rende. No evento realizado no último sábado (1º), em Las Vegas (EUA), a brasileira enfrentou Randa Markos e venceu, por desqualificação. Após receber uma pedalada ilegal da veterana no primeiro round, a paraibana não voltou para o combate e tal decisão desagradou parte dos fãs.

Como o árbitro encerrou o duelo e declarou Luana como vencedora, parte da comunidade do MMA, composta por fãs e lutadores, criticou a brasileira e a acusou de valorizar a gravidade do golpe ilegal recebido para sair com a vitória a qualquer custo. Ao tomar conhecimento do quadro, Michael Bisping se pronunciou.

Em seu podcast ‘Believe You Me’, o ex-campeão do peso-médio (84 kg) do UFC defendeu a paraibana e lembrou que, como a atleta era superior a Randa no octógono, não tinha necessidade de inventar uma lesão. O inglês foi além e ressaltou que quem merece receber críticas é o lutador que aplica o golpe ilegal.

“Muitas pessoas estão sugerindo que ela atuou e acho isso um pouco injusto. Falei com algumas pessoas e elas pensaram que ela estava ferida e algumas pessoas disseram que ela exagerou. Ela levou uma pedalada no rosto, estava no caminho para a vitória antes da desqualificação. Ela estava fazendo sua estreia no UFC depois de uma atuação impressionante no Contender, dominava a luta e isso aconteceu. Então, o médico aparece e ela disse algo que aludia ao fato de que não tinha certeza de onde estava ou o que estava acontecendo”, declarou Bisping, antes de completar.

“O fato é que ela estava ganhando, dominando a luta e foi atingida por um golpe ilegal que claramente a atingiu com força suficiente para derrubá-la. Fingindo ou não, isso foi iniciado por um chute ilegal no rosto, que não é sua obrigação continuar. Como um fã, você quer ver luta. Como um lutador, não é assim que você quer vencer. Ela levou um golpe ilegal, estava machucada e se o árbitro desqualificar o oponente, não é sua culpa. Você não deve receber críticas por isso, porque você não foi você que fez o movimento ilegal”, concluiu.

Luana Pinheiro, de 27 anos, é uma promessa do peso-palha (52 kg). Antes da polêmica, sua estreia no UFC era aguardada com expectativa por parte dos fãs. A brasileira foi revelada na última temporada do reality ‘Contender Series’ e ganhou o contrato com a organização após nocautear sua adversária no primeiro round. Inclusive, a lutadora recebeu elogios do próprio Dana White. A representante da Nova União estreou no esporte em 2016, disputou dez combates, venceu nove, sendo cinco por finalização, e perdeu apenas um.

Mais em UFC