Siga-nos
Rigel Salazar/PxImages

UFC

Empresário de Usman critica Covington e dispara: “Um dos piores seres humanos”

A cada dia, Colby Covington amplia sua lista de rivais no MMA. Constantemente, parte dos integrantes dos meio-médios (77 g) e das demais categorias do UFC se mostra irritada com a postura de ‘Chaos’ e o desafia de forma agressiva. Entretanto, não são apenas os atletas que discutem com o bad boy. Ali Abdelaziz, um dos maiores empresários do esporte, também perde a paciência ao comentar a respeito do lutador.

Após Kamaru Usman nocautear Jorge Masvidal na revanche válida pelo UFC 261, evento que aconteceu em abril, na Flórida (EUA), Dana White indicou que Covington seria o próximo desafiante do campeão dos meio-médios, mas, de acordo com o empresário, isso está fora de cogitação. Ainda sobre o tema, o líder da ‘Dominance MMA’ deu a entender que a insistência do cartola para realizar um novo duelo entre os rivais não faz sentido.

Contrariado com a possibilidade de Covington lutar novamente pelo cinturão dos meio-médios, Abdelaziz questionou o que o atleta fez de tão importante para alcançar tal posição e criticou o desafeto. A postura do empresário vai de encontro com a de Usman, que negou interesse em conceder a revanche para ‘Chaos’ pelo fato do rival ser desrespeitoso e porque não fez o bastante para merecer outra chance de disputar o título.

“Por que ele acha que merece? Ele é privilegiado? É o Sr. América? Não, ele não é. Ele vai fazer o que Kamaru quiser. Não acho que ele merece. O cara pode lutar, mas é um dos piores seres humanos que já vi na minha vida”, atacou o empresário em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, antes de completar.

“Não acho que pessoas assim deveriam ter este tipo de oportunidade, especialmente, depois de uma vitória e ficar tanto tempo sem lutar para esperar por uma chance pelo título. Por que não os outros caras? Por que Colby? Temos que recompensá-lo por falar sobre as esposas e as famílias dos outros? É isso que o MMA se tornou?”, concluiu.

Depois da derrota para Kamaru Usman, Colby Covington se recuperou ao nocautear Tyron Woodley no quinto round, em 2020. Como levou o campeão dos meio-médios ao limite no octógono na primeira vez que se enfrentaram e impressionou Dana White, o americano pediu a revanche e recusou lutas contra Gilbert ‘Durinho’, Leon Edwards e Stephen Thompson.

Ao que parece, a decisão de Covington valeu a pena, já que Dana classificou o segundo combate entre os rivais como a luta a ser feita nos meio-médios. Por outro lado, Ali Abdelaziz mencionou Michael Chiesa e Vicente Luque como opções justas para Usman defender o cinturão da categoria.

Mais em UFC