Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Dominick Cruz justifica pedido de veto a árbitro para sua luta no UFC 259

Ex-campeão peso-galo (61 kg) e tido como um dos maiores nomes da história da categoria, Dominick Cruz vai se apresentar no seu próximo desafio, de forma inédita na sua carreira, no card preliminar do UFC 259, evento que acontece no sábado (6), em Las Vegas (EUA). Mesmo assim, o aparente rebaixamento de seu status dentro da companhia não parece incomodar o veterano da mesma forma como a possível escalação de um árbitro específico para comandar as ações de seu duelo contra Casey Kenney.

Insatisfeito com a atuação de Keith Peterson em seu mais recente combate, Cruz se adiantou e fez um pedido junto à Comissão Atlética de Nevada, responsável por regulamentar o evento do próximo sábado, para que o árbitro não seja apontado como mediador de sua luta no UFC 259. Durante o media day do evento, o ex-campeão confirmou a solicitação e destacou que sua objeção ao juiz não diz respeito apenas à sua interação anterior com ele dentro do octógono, mas também no encontro entre eles nos vestiários, antes da peleja.

O episódio que deu início ao imbróglio ocorreu em maio do ano passado, quando Dominick acabou derrotado por Henry Cejudo, por nocaute técnico, nos momentos finais do segundo round da disputa pelo cinturão peso-galo do UFC. A interrupção do árbitro foi classificada como precoce pelo veterano, que até hoje protesta por isso. Porém, o principal problema apontado pelo ex-campeão teria acontecido durante a interação com Peterson antes mesmo da luta, ainda no vestiário da arena, quando, de acordo com o lutador, o mediador do confronto teria apresentado um forte odor de álcool e cigarros durante a conversa com ele.

“Eu fiz o pedido, e você espera que a comissão possa honrar com sua solicitação. Mas quando tudo se resume a isso, eles comandam as coisas, certo? Eles têm controle sobre tudo. Marc Ratner (vice-presidente de assuntos regulatórios do UFC) mencionou que ele foi capaz de fazer isso possível para mim”, confirmou Cruz, antes de completar.

“Não é que eu odeie esse cara ou algo do tipo. Isso é uma questão profissional, e eu não senti que ele estava fazendo a parte dele. Existem muitos árbitros. Eu nunca tive problemas com qualquer outro árbitro na história da minha carreira – antes da luta começar. Eu tive um problema com ele antes da luta começar, no vestiário. Então, isso que me fez frisar que eu prefiro outro árbitro”, finalizou.

Com a carreira marcada por lesões que o tiraram de combate por longos períodos, Dominick Cruz chegará à sua primeira sequência de lutas dentro de um ano desde 2016. O ex-campeão, 11º colocado no ranking peso-galo atualmente, medirá forças neste sábado com o americano Casey Kenney, número 15 na lista da categoria, pelo card do UFC 259, em Las Vegas.

Mais em UFC