Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Desafiado por Luque, Nate Diaz dá sinal verde para duelo entre eles: “Vamos lutar”

Demorou, mas chegou. Depois de desafiar Nate Diaz para um combate, logo após vencer o ex-campeão dos meio-médios (77 kg) Tyron Woodley no UFC 260, em março deste ano, Vicente Luque teve que esperar alguns meses – e neste período garantir mais uma vitória, desta vez sobre Michael Chiesa, na edição 265, em agosto – para finalmente atrair a atenção do ‘bad boy’.

Se há cerca de duas semanas, Diaz se limitou a enviar uma mensagem implícita a respeito do desafio feito por Luque, desta vez o americano respondeu de forma direta e, finalmente, deu o sinal verde para a realização do possível confronto entre eles. Através de sua conta oficial no ‘Twitter’ (veja abaixo ou clique aqui), Nate publicou um vídeo do brasileiro explicando os motivos pelos quais o desafiou e, na legenda da publicação, convocou o sul-americano para lutar.

Vale lembrar que a campanha feita por Vicente ao pleitear o combate contra Nate baseava-se no inconfundível estilo agressivo demonstrado por ambos dentro do octógono, e que, se combinados, poderiam proporcionar um grande espetáculo para os fãs. A confiança do brasileiro nesta premissa parece permanecer intacta, já que, ao tomar ciência do recente comentário de Diaz nas redes sociais, Luque voltou a pedir ao UFC para marcar o duelo entre eles, apostando no mesmo como potencial luta do ano (veja abaixo ou clique aqui).

“Então, vamos lutar”, afirmou Nate.


“Essa vai ser a luta do ano. UFC, Dana White, Sean Shelby, Ali Abdelaziz, façam isso acontecer! Quando lutadores de verdade pisam no octógono, os fãs sabem que vai ser uma guerra”, prometeu Vicente.


Com dez vitórias em suas últimas 11 lutas, sendo quatro delas consecutivas, Vicente Luque se consolidou como um dos principais nomes da divisão dos meio-médios, ocupando atualmente a quarta colocação no ranking da categoria e estando cada vez mais perto de uma disputa pelo título. Por sua vez, Nate Diaz foi derrotado em suas duas mais recentes apresentações e não faz mais parte da lista top 15 da categoria. Mesmo assim, o americano segue prestigiado entre os fãs e dentro da organização, sendo um dos atletas do elenco de maior apelo popular.

Mais em UFC