Siga-nos
Louis Grasse/PXImages

UFC

Dana White aconselha ex-campeã a não esperar por ‘title shot’ no UFC

Com cinco vitórias consecutivas e atualmente ocupando a terceira colocação no ranking peso-palha (52 kg) do UFC, Carla Esparza, há algum tempo, reivindica que seu próximo compromisso seja válido pelo título da categoria, mesmo que, para isso, precise ficar fora de ação por mais alguns meses, à espera do retorno da vencedora da revanche entre Rose Namajunas e Zhang Weili, que lutam pelo cinturão no próximo dia 6 de novembro. A estratégia adotada pela ex-campeã, no entanto, é vista com desconfiança por Dana White, presidente da liga.

Em conversa com a imprensa após a mais recente edição do ‘Contender Series’, Dana se mostrou contrário à tática da atleta de se manter afastada do octógono enquanto aguarda por uma chance de lutar pelo cinturão e alertou para os perigos de tal decisão. O dirigente ainda aconselhou a veterana a se manter ativa, caso receba uma oferta de luta.

“Eu nunca concordo com isso. Vocês já viram o que aconteceu no passado. Quando você fica de fora e tenta esperar por uma luta de título, isso normalmente não acontece. As coisas nunca caem da forma que deveriam, e você termina ficando de fora por muito tempo, e as pessoas começam a esquecer de você. Nunca é uma decisão sábia ficar de fora. Se te oferecerem uma luta, você deveria aceitá-la”, aconselhou Dana White.

Entretanto, ao que tudo indica, o caminho escolhido por Carla Esparza vai de encontro à opinião e aos conselhos do mandatário do UFC. Recentemente, a americana reforçou seu posicionamento de que, por mérito, deveria ser a próxima desafiante ao cinturão dos palhas, contra a vencedora da disputa entre a atual campeã Rose Namajunas e a chinesa Zhang Weili, que fará parte do card da edição 268, em Nova York (EUA), no dia 6 de novembro.

A confiança da ex-campeã em tal posição aumentou após o resultado final da luta principal do UFC Vegas 39, disputado no último sábado (9), entre Mackenzie Dern e Marina Rodriguez, que terminou com vitória da gaúcha. Caso a americana naturalizada brasileira vencesse o confronto, ela igualaria a sequência positiva de Esparza e poderia pleitear uma luta eliminatória pelo ‘title shot’ ou, até mesmo, tornar-se favorita ao posto de próxima desafiante. Mas, como já possui uma vitória sobre Marina, a veterana pôde respirar aliviada.

Mais em UFC