Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Dana revela que UFC já trabalha na unificação de título entre Ngannou e Gane

Alvo de polêmicas, a unificação do título peso-pesado do UFC, entre o campeão linear Francis Ngannou e o dono do cinturão interino Ciryl Gane, já está no campo das negociações para ser realizada. Pelo menos é o que adiantou o presidente do Ultimate Dana White.

Em entrevista ao site ‘TMZ Sports’, Dana adiantou que já iniciou as conversas com os demais dirigentes responsáveis pelo casamento de lutas do UFC para chegar a um consenso sobre os detalhes da disputa entre os pesos-pesados.

Vale lembrar que Ngannou, assim como parte da mídia especializada e dos fãs, questionou publicamente a decisão do Ultimate de criar um cinturão interino, sendo que o título linear esteve em disputa há cerca de cinco meses. Mesmo assim, o UFC seguiu com seu plano e agora o camaronês terá que impedir a ascensão de Ciryl Gane.

“Nós estamos trabalhando nisso (unificação do título dos pesados) neste momento. Na verdade, ontem foi a reunião de matchmaking e essa luta obviamente foi bastante falada. Então, sim, nós estamos trabalhando nela”, declarou Dana.

Com a recente liberação do MMA na França, a escolha do país europeu como sede da futura unificação de título foi especulada, especialmente levando-se em conta que os dois pesos-pesados envolvidos na disputa foram, em um passado não tão distante, companheiros de treino em uma equipe baseada em território francês. Questionado sobre a possibilidade, no entanto, o presidente do UFC se mostrou pessimista sobre o assunto e citou a pandemia de COVID-19 como o principal empecilho.

“Sim, isso seria incrível. Mas do jeito que as coisas estão agora, com toda essa coisa da COVID-19 acontecendo, eu não sei se isso vai ser possível. Mas, sim, em um mundo perfeito, eu adoraria fazer essa luta na França”, afirmou.

Após engatar uma sequência de quatro vitórias por nocaute, Francis Ngannou teve uma nova oportunidade de lutar pelo cinturão dos pesos-pesados diante do então campeão Stipe Miocic. Diferentemente da primeira vez, quando foi superado pelo americano, o camaronês não deixou dúvidas sobre sua evolução e atropelou o rival, se colocando como novo soberano da categoria.

Porém, alguns meses depois, após um aparente impasse nas negociações com o UFC, Ngannou viu a entidade criar o cinturão interino e colocar na disputa pelo mesmo o francês Ciryl Gane e o americano Derrick Lewis. Demonstrando toda sua superioridade técnica sobre o oponente, Gane nocauteou Lewis dentro da casa do rival e garantiu a chance de lutar contra o campeão linear na unificação do título.

Mais em UFC