Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Covington provoca Poirier e projeta possível luta no UFC: “Ele desistiria verbalmente”

A relação entre Colby Covington e Dustin Poirier piora a cada dia. Tanto que ‘Chaos’ para de atacar o campeão dos meio-médios (77 kg) Kamaru Usman, seu rival e adversário no UFC 268, evento que acontece no dia 6 de novembro, e volta a provocar ‘The Diamond’, seu desafeto e ex-parceiro de treino na ‘American Top Team’.

Recentemente, Covington revelou que a rivalidade com Poirier se iniciou por conta da ingratidão do mesmo. De acordo com ‘Chaos’, o peso-leve (70 kg) esqueceu quem o apoiou e lhe orientou em seu início de carreira no UFC. Não satisfeito, o ex-campeão interino dos meio-médios do UFC cravou que o desafeto e Jorge Masvidal foram os responsáveis por seu rompimento com a ‘American Top Team’.

Sendo assim, Covington desafiou Poirier para uma luta. Em entrevista ao canal do ‘YouTube’ ‘James Lynch’, ‘Chaos’ classificou o possível duelo contra o rival como fácil e garantiu que vai castigá-lo por suas ações, caso o UFC oficialize o encontro. Inclusive, o atleta já indicou que ‘The Diamond’ não é tão bom moço como aparenta ser. Essa não foi a primeira vez que o meio-médio expressa o interesse de acertar as contas com o peso-leve.

“Eu apenas me vejo dando uma surra nele no octógono, dando tapas nele, o jogando de um lado para o outro até que ele desista. Provavelmente, seria uma desistência verbal. Ele desistiria e seria o primeiro lutador em uma luta de alto nível a desistir de ser absolutamente aniquilado”, declarou ‘Chaos’, antes de completar.

“Não seria competitivo e, no fundo, ele sabe disso. Ele falou de forma imprudente e quero que ele seja responsável por suas palavras. Sou um homem de palavra. Eu não falo apenas por falar, eu quero concretizar. Quero ver o mesmo dessas pessoas que estão falando de forma imprudente”, concluiu.

A rivalidade entre Colby Covington e Dustin Poirier teve início quando ambos ainda eram companheiros de time na ‘American Top Team’. Após ataques verbais e, até mesmo, ameaças de agressão entre o meio-médio e seus inúmeros desafetos, entre eles o peso-leve, o clima ficou ainda mais hostil, culminando na saída de ‘Chaos’ da equipe. Inclusive, tal decisão foi comemorada por parte dos integrantes da academia.

Mais em UFC