Siga-nos
Jeff Bottari/Zuffa LLC

UFC

Com “fome de luta”, Holloway provoca Volkanovski e desafia Khabib

Se existia alguma dúvida em relação ao futuro de Max Holloway no MMA, o UFC Fight Island 7, evento que aconteceu no sábado (16), em Abu Dhabi (EAU), as solucionou. O ex-campeão do peso-pena da organização (66 kg) se recuperou das duas derrotas sofridas para Alexander Volkanovski ao massacrar Calvin Kattar na luta principal da atração. O havaiano dominou o adversário, quebrou recordes individuais da companhia, e o mais importante, recuperou a confiança para disputar grandes combates.

Na coletiva de imprensa realizada após o show, Holloway, ainda empolgado com a atuação que lhe rendeu o bônus de ‘luta da noite’, se colocou à disposição para substituir Conor McGregor ou Dustin Poirier, no ‘main event’ do UFC 257, caso algo aconteça. O ex-campeão do peso-pena listou possíveis adversários para sua carreira e surpreendeu ao citar Khabib Nurmagomedov como um de seus alvos. Vale lembrar que o duelo entre os dois quase aconteceu em 2018, mas, na ocasião, o havaiano aceitou o combate em cima da hora e sofreu complicações na pesagem.

Além do campeão do peso-leve (70 kg), ‘Blessed’, como o atleta é conhecido, não esqueceu Volkanovski e provocou o rival. O ex-número um da categoria indicou que o australiano pediu um confronto diferente, porque sabe qual é o mais difícil e adiantou que não vai forçá-lo a aceitar a trilogia. No UFC desde 2012, o profissional revelou que seu planejamento é realizar superlutas no futuro e entrar para a história do esporte.

“Veremos o que acontece. Khabib disse que quer algo muito interessante. Talvez, eu tenha impressionado um pouco. Fizemos uma das melhores coletivas de imprensa, mas não lutamos. Podemos lutar se ele quiser. Volkanovski disse, são palavras dele, não minhas, que quer uma luta diferente. Ele não quer a luta mais dura. Ele sabe quem é o desafio mais difícil, sabe que sou eu, mas não vou forçar alguém a lutar comigo. Como eu disse, fico aqui até a semana que vem. Se algo acontecer neste esporte louco e selvagem, não se surpreenda. Quero lutas de legado, enormes, históricas! Com ou sem cinturão, não importa, quero lutar”, declarou Holloway que voltou a expressar o interesse em enfrentar os grandes nomes do MMA e deixou a modéstia de lado ao afirmar que é o melhor peso-pena.

“Se vocês acham que alguém é o melhor lutador do mundo, me avisem, que assino o contrato. Como eu disse, o campeão não quer uma luta dura. Eu quero lutas duras. Para conseguir meu primeiro cinturão, tive que vencer dez lutas e uma pelo título interino. Trabalho duro. Não tenho medo de trabalhar duro. Para ser o melhor, você tem que vencer o melhor. E o melhor sou eu”, concluiu.

Max Holloway se tornou campeão do peso-pena em 2017, quando nocauteou José Aldo, em pleno Brasil, e defendeu o cinturão ao vencer o mesmo Aldo na revanche, Brian Ortega e Frankie Edgar. O havaiano só perdeu o título em 2019, quando encontrou Alexander Volkanovski. Na ocasião, foi derrotado por decisão unânime e, no segundo embate com o rival, levou a pior por decisão dividida.

Mais em UFC