Siga-nos
Scott Garfitt/PxImages

UFC

Charles Do Bronx afirma que Conor McGregor recusou luta por medo

Após a dura derrota para Islam Makhachev, em outubro, em Abu Dhabi (EAU), Charles Oliveira optou por ter calma e não aceitar qualquer luta em seu retorno ao UFC. E, apesar de existir um mistério sobre quem vai ser seu próximo adversário no octógono, ‘Do Bronx’ não esquece o nome de Conor McGregor e deixa a diplomacia de lado.

É bem verdade que parte da comunidade do MMA especula que Charles pode encarar Arman Tsarukyan, Beneil Dariush ou até Dustin Poirier em uma revanche, mas o ex-campeão do peso-leve (70 kg) volta a expressar o interesse em medir forças com o astro irlandês. Em uma sessão de perguntas e respostas com jornalistas e fãs, realizada nesta sexta-feira (20), na ‘Jeunesse Arena’, e que contou com a presença da reportagem da Ag. Fight, ‘Do Bronx’ afirmou que o duelo com McGregor não aconteceu, porque ‘Notorious’, em má fase na carreira e sem ritmo de luta, decidiu focar em ter embates valiosos e vencíveis. Vale destacar que o paulista já classificou o confronto com Conor como o dos seus sonhos e lançou desafios respeitosos, mas, com o silêncio do mesmo, apelou para o ‘trash talk’.

“Cara, de verdade, acho que o McGregor pipocou faz tempo. Já pedi essa luta várias vezes, mas é como o Rafael dos Anjos falou, ele escolhe as lutas a dedo. Ele olha para um cara e, se pode vencer, assina o contrato. Acho que ele está muito certo de não vir lutar comigo, porque sabe o que vai acontecer”, declarou o ex-campeão do UFC.

Charles Oliveira, de 33 anos, foi finalizado por Islam Makhachev em sua luta mais recente no UFC, porém permaneceu sendo um dos melhores lutadores do peso-leve. Na sequência de 11 triunfos que chegou a emplacar, ‘Do Bronx’ impressionou ao vencer grandes nomes do MMA como Dustin Poirier, Jim Miller, Justin Gaethje, Kevin Lee, Michael Chandler e Tony Ferguson. Atualmente, o brasileiro é o primeiro colocado no ranking da categoria e é dono de um cartel composto por 33 vitórias, sendo 30 pela via rápida, nove derrotas e um ‘no contest’ (luta sem resultado).

Mais em UFC