Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

UFC

Campeão do UFC acusa Dillashaw de usar substâncias proibidas durante toda carreira

O retorno de TJ Dillashaw ao UFC ainda dá o que falar. No último sábado (24), em Las Vegas (EUA), o ex-campeão do peso-galo (61 kg) voltou a atuar após cumprir uma suspensão de dois anos aplicada pela USADA (agencia americana antidoping) por testar positivo para ‘EPO’, substancia proibida, e, mesmo sem ritmo de luta, venceu Cory Sandhagem. Contudo, o episódio de doping protagonizado pelo veterano segue em evidência na comunidade do MMA e Aljamain Sterling é um dos muitos críticos do atleta.

Em entrevista ao programa ‘Fight Nation’ na ‘Sirius XM’, Sterling ignorou o período de dois anos afastado de Dillashaw e não se solidarizou com o drama vivido pelo companheiro de profissão. Pelo contrário, o campeão do peso-galo do UFC criticou o antigo número um da categoria e insinuou que o veterano já fazia uso das substâncias proibidas. Vale lembrar que ‘Viper’ caiu no doping uma vez em sua carreira, em 2019, e teve seu histórico revisado pela USADA, que, constantemente, realizava testes no mesmo.

“Acho que TJ, desde que lutou com Dodson, virou a esquina de uma forma muito diferente. Eu vou dizer que foi definitivamente o efeito ‘Agulhashaw’. Definitivamente, ainda lutaria com ele, mas sempre terei na minha mente que esse cara provavelmente está encontrando outra maneira de trapacear”, atacou Sterling.

Não satisfeito, o campeão do peso-galo do UFC justificou sua posição ao comparar o desempenho de Dillashaw em sua recente luta contra Sandhagen, com as que disputou em seu auge. De acordo com Sterling, a diferença no nível de atuação do atleta antes e depois do caso de doping é clara. Outro ponto que deixa o profissional inconformado é o fato de parte da comunidade do MMA tratar ‘Viper’ com certo carinho e defendê-lo das críticas após o episódio. Sendo assim, o número um da categoria negou que o desafeto seja tão bom e inocente como uma parcela dos fãs prega e que ele age dessa forma e tenta passar tal imagem, porque não tem escolha.

“Ele parecia muito diferente naquela luta. TJ não foi tão dominante como você normalmente vê e acho que há um motivo para isso. Você pode ver isso em termos de que o nível de habilidade no MMA melhorou ou ele não é a máquina maluca da cardio que sempre é, sua recuperação e tudo. Não tenho nenhum problema em lutar contra ele. O único problema que realmente tenho com TJ e que me irrita é ele viver dizendo que confessou tudo. Você não está limpo, seu idiota! Você foi pego!”, declarou o campeão do UFC, antes de completar.

“Em que universo estamos vivendo? E o UFC está fazendo a narrativa como, ‘Oh, ele está mudando de vida, ele confessou’ e TJ está dizendo, ‘Oh, estou tão feliz e aliviado por ter confessado’. As pessoas que estão aceitando isso me deixam louco. Ele não confessou tudo, foi pego. Há uma diferença única e clara entre ser pego e ser limpo. Você não disse na luta, ‘Ei, tenho que confessar que trapaceei’. Não, você foi pego porque você mijou quente. Este é o tipo de pessoa com quem lidamos”, concluiu.

Mais em UFC