Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

Notícias

Brasileiro aponta perda de filho como justificativa para falha na balança no UFC

Após garantir seu contrato com o Ultimate com uma impressionante atuação no ‘Contender Series’, Rafael Alves viu sua estreia na principal organização de MMA do mundo ser cancelada na véspera, ao exceder em mais de 5 kg o limite da divisão dos penas (66 kg), sendo impedido, portanto, de lutar contra Pat Sabatini, no UFC Vegas 19, em fevereiro deste ano. Se à época uma suposta intoxicação alimentar foi utilizada pelo brasileiro como justificativa para a grande falha na balança, agora, ao que parece, o discurso mudou.

Em entrevista ao site ‘MMA Fighting’, Rafael citou um aborto sofrido por sua esposa como a razão que o levou a não bater o peso de forma tão drástica, a ponto da Comissão Atlética de Nevada impedi-lo de competir. De acordo com o lutador, a infortuna notícia o fez desistir de lutar e, por isso, teria ganhado peso suficiente para não conseguir a liberação da entidade.

“Eu não gosto de falar muito sobre minha vida pessoal, sobre o que aconteceu. Eu falei sobre o salmão lá atrás, mas aquilo foi só eu falando qualquer coisa sobre não bater o peso. O que realmente aconteceu foi, no dia da pesagem, quando eu estava quase no peso, eu decidi não lutar porque eu estava frustrado que minha esposa tinha sofrido um aborto”, contou Rafael Alves, antes de continuar.

“Ela estava grávida e acabou perdendo nosso filho, e isso me motivou a não lutar mais. Então, eu terminei ganhando peso só para eu não poder lutar. Foi isso que aconteceu”, concluiu o lutador, que revelou ainda que o UFC estava a par da situação e que a mesma serviu para que ele não fosse demitido após falhar tão drasticamente na balança.

Passado o drama de sua estreia frustrada, Rafael Alves pode iniciar sua trajetória no Ultimate neste sábado (22), pelo card do UFC Vegas 27. O brasileiro está escalado para enfrentar o russo Damir Ismagulov, em duelo válido pelo peso-leve (70 kg). A falha na balança protagonizada por Rafael deu a ele o recorde de maior quantidade de quilos acima do limite de uma categoria por parte de um atleta na história do UFC (5,2 kg).

Mais em Notícias